Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quarta-feira, 28 de novembro de 2018.

Jornal do Comércio

Colunas

COMENTAR | CORRIGIR
Edgar Lisboa

Repórter Brasília

Edição impressa de 28/11/2018. Alterada em 27/11 às 22h32min

Os caminhos de Ana Amélia

Ana Amélia Lemos

Ana Amélia Lemos


GERALDO MAGELA/AGÊNCIA SENADO/JC
A senadora gaúcha Ana Amélia Lemos (PP) deixa o Congresso Nacional, no final da legislatura, após oito anos de intenso trabalho e uma presença marcante no Senado Federal. Com uma eleição garantida, segundo as pesquisas, não concorreu à reeleição e foi candidata à vice-presidente da República na chapa de Geraldo Alckmin (PSDB). Agora, a senadora gaúcha parte para novos desafios. Alguns garantem que vai para o governo; outros dão como certo o caminho para a iniciativa privada. Enfim, para pessoas de talento existe mercado para qualquer uma das áreas, e apenas um problema simples para resolver: decidir para onde quer ir. Na minha avaliação, poderá dar uma enorme contribuição ao novo governo junto com o time de talentos convocados por Jair Bolsonaro (PSL). Entre eles: Sérgio Moro, general Augusto Heleno, General Hamilton Mourão (PRTB) e o gaúcho Onyx Lorenzoni (DEM). Nunca se afastou de sua especialidade, a comunicação; mesmo no Senado, ela sabe atuar como ninguém no trato com os jornalistas e parlamentares além do acompanhamento da comunicação como um todo.
Governo e Congresso
Com a tranquilidade de quem está com os pés no chão e sabe o que está fazendo, a senadora gaúcha disse que primeiro, queria agradecer a oportunidade, e dizer que "o presidente Bolsonaro, nas escolhas que ele fez na área técnica, está surpreendendo, e a surpresa maior, sem dúvida, é Sérgio Moro como ministro da Justiça e Segurança Pública, cumulativamente, com foco e prioridade no combate à corrupção, acho que esse é o divisor de águas que o Brasil viveu com a operação Lava Jato, inclusive".
Retomada do crescimento
Continuando sua avaliação dos integrantes do novo governo e equipes que estão sendo montadas, a senadora e jornalista disse que a "escolha do Paulo Guedes para a área econômica, as pessoas que ele já escolheu para os postos-chave, (como) Banco Central, Caixa Econômica Federal, Banco do Brasil e Bndes, provocou uma reação positiva do mercado". Ana Amélia enfatizou que "entre os agentes que são os protagonistas da economia, empresários e tudo, há uma expectativa muito favorável. Você (vê) também sinais da economia, que se move por perspectivas, por confiança. Então ela está reagindo já como decorrência desse processo, numa retomada de crescimento", disse. A senadora afirmou que já está vendo uma confiança maior: "no mês de setembro teve uma situação muito importante do ponto de vista da carteira assinada, derrotando até aquela narrativa destruidora do PT sobre a reforma trabalhista, que se revelou extremamente útil no número de carteiras assinadas e menos informalidade".
 
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia