Corrigir texto

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, domingo, 19 de julho de 2020.
Nelson Mandela Day.

Jornal do Comércio

Porto Alegre,
domingo, 19 de julho de 2020.
16/05/2020 - 13h39min.
Alterada em 16/05 às 15h21min

Google.org e ICLEI vão financiar trabalho sobre sustentabilidade em Porto Alegre

Interface exibe dados sobre emissões de gases do efeito estufa, qualidade do ar e potencial solar

Interface exibe dados sobre emissões de gases do efeito estufa, qualidade do ar e potencial solar


REPRODUÇÃO/JC
O Google.org vai apoiar duas instituições em Porto Alegre para usar os dados gerados pela plataforma Environmental Insights Explorer (EIE) em ações locais em prol de políticas de sustentabilidade.
O Google.org vai apoiar duas instituições em Porto Alegre para usar os dados gerados pela plataforma Environmental Insights Explorer (EIE) em ações locais em prol de políticas de sustentabilidade.
 
A interface exibe dados sobre emissões de gases do efeito estufa relacionadas a edifícios, emissões de transporte (indicando as contribuições de diferentes modais), dados de qualidade do ar e potencial solar na cobertura de edifícios, para ajudar a impulsionar a ação local pelo clima.
 
O projeto é uma parceria entre o braço filantrópico do Google e o ICLEI – Governos Locais pela Sustentabilidade, que vai implementar o projeto na Europa, América do Sul, México e Caribe.
O edital para concorrer ao apoio financeiro do EIE Action Fund será aberto em junho e contemplará instituições acadêmicas ou organizações sem fins lucrativos locais. Os dados são abertos e podem ser acessados por qualquer pessoa com acesso à internet.
Rodrigo Perpétuo, secretário executivo do ICLEI America do Sul, explica que o projeto integra o movimento Pacto Global de Prefeitos pelo Clima e a Energia, do qual Porto Alegre faz parte. Curitiba é a outra cidade brasileira que participará da iniciativa - as duas capitais já estão contempladas com informações na ferramenta EIE.
Embora a prefeitura tenha mobilizado a participação de Porto Alegre na iniciativa, os recursos não passam pelo poder público: serão destinados diretamente às entidades selecionadas, com o propósito envolver e empoderar a sociedade na busca por soluções para os problemas climáticos.
A busca das instituições, explica Perpétuo, terá como foco os setores de mobilidade e energia. A expectativa é que as medidas propostas contribuam para reduzir a emissões de gases de efeito estufa no território, dialogando com o compromisso do pacto com ações relacionadas à crise climática.
"O resultado tem diferentes dimensões. A estratégia mais importante é consolidar essa inserção dos parâmetros climáticos na política urbana da cidade", explica Perpétuo. Outro resultado, continua ele, "é a consciência cidadã em relação a agenda do clima, que está chegando e gerando impacto na cidade e muitas vezes o cidadão não compreende que afeta sua vida".

Projeto dialoga com revisão do Plano Diretor

A política de planejamento urbano em desenvolvimento pela gestão municipal, que incorporou os Objetivos de Desenvolvimento Sustentável da ONU ao processo de revisão do Plano Diretor, contribuiu para a escolha de Porto Alegre.
De acordo com a coordenadora da unidade de Educação Ambiental da prefeitura de Porto Alegre, Cibele Carneiro, esse trabalho vai ajudar o Executivo a mensurar se as políticas públicas estão dando resultado, "primeiro para começar e depois para continuar".
"Um exemplo é o incentivo para edificações que colocarem energia solar nas coberturas, ao calcular o quanto isso impacta na redução de gases", explica Cibele. Esse é um dos dados gerados pela plataforma EIE. "A ideia é ter um plano de ação climática vinculado ao Plano Diretor, com metes de redução", completa.
Quando o edital for lançado, está prevista a realização de uma apresentação online em que o Iclei vai detalhar o projeto aos candidatos e a prefeitura vai explicar a sua política climática, para que os projetos sejam vinculados a essa estratégia. A participação de Porto Alegre na seleção do projeto foi coordenada pelas secretarias de Meio Ambiente e Sustentabilidade (Smams) e de Relações Institucionais (SMRI).
Comentários CORRIGIR TEXTO
Bruna Suptitz
Bruna Suptitz
Pensar a cidade é refletir sobre a sua formação e planejar o futuro do lugar em que as pessoas vivem e exercem suas atividades cotidianas. Nessa coluna você terá acesso a conteúdos especializados sobre planejamento e desenvolvimento urbano.