Corrigir texto

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, domingo, 19 de julho de 2020.
Nelson Mandela Day.

Jornal do Comércio

Porto Alegre,
domingo, 19 de julho de 2020.
15/05/2020 - 08h54min.
Alterada em 15/05 às 20h18min

Vendas on-line reinventam a construção civil na crise

Pandemia deu lugar a passeio virtual e corretor atendendo via whatsapp

Pandemia deu lugar a passeio virtual e corretor atendendo via whatsapp


MARCO QUINTANA/JC
Em tempos de pandemia, a visita ao imóvel decorado deu lugar a um passeio virtual e o corretor atende aos clientes pelo whatsapp. Com restrição a aglomerações, adotadas pelos governos do Estado e de muitas cidades como forma de evitar a rápida disseminação do coronavírus, a venda de imóveis precisou se adaptar ao novo momento.
Em tempos de pandemia, a visita ao imóvel decorado deu lugar a um passeio virtual e o corretor atende aos clientes pelo whatsapp. Com restrição a aglomerações, adotadas pelos governos do Estado e de muitas cidades como forma de evitar a rápida disseminação do coronavírus, a venda de imóveis precisou se adaptar ao novo momento.
"Crise é armadilha perigosa para não fazer", sentencia Juliano Melnick, sócio-diretor da Melnick Even. A empresa já estava com o seu feirão próprio marcado para o dia 28 de março quando os primeiros casos da Covid-19 foram registrados por aqui. A expectativa era receber mil pessoas na sede da empresa, em Porto Alegre. Após cogitar adiar o evento, a escolha foi por alterar o formado.
"Fizemos um evento todo digital, com lives, gabinete de negociação online e assinatura digital. Em alguns casos, ensinamos como fazer e usar o certificado digital", conta Melnick. O evento adicionou a palavra "digital" ao nome original e aconteceu nas duas primeiras semanas de abril. De acordo com o diretor da empresa, o valor atingido de R$ 10 milhões em vendas é próximo ao do ano passado.
O feirão online ofertou o estoque de imóveis da incorporadora. Melnick acredita que o modelo não substitua lançamentos e, para que eles voltem a acontecer, será preciso baixar significativamente a curva do vírus e adotar protocolos de segurança.
Em Porto Alegre, a MRV manterá dois lançamentos já programados, com o atendimento online ao cliente. "Já tínhamos modelo desenvolvido e tivemos que potencializar nesse momento", explica gestor de obras da construtora, Pedro Henrique Batista.
Batista e Melnick compartilham da ideia que a venda online de imóvel não vai substituir totalmente a presencial. "É mais uma opção para o cliente. Tem o que gosta de ir e ver (o decorado) e tem essa nova experiência, de ver o apartamento pronto sem tocá-lo. Acaba agregando", diz Batista.
Para Melnick, essa é uma medida do momento e que vai moldar a nova forma de trabalhar no futuro. "O online vai ajudar, é um caminho para abrir mercado. Possibilita um incremento das vendas. Mas não substitui o decorado, o plantão, o olho no olho", avalia.
Comentários CORRIGIR TEXTO
Bruna Suptitz
Bruna Suptitz
Pensar a cidade é refletir sobre a sua formação e planejar o futuro do lugar em que as pessoas vivem e exercem suas atividades cotidianas. Nessa coluna você terá acesso a conteúdos especializados sobre planejamento e desenvolvimento urbano.