Corrigir texto

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, terça-feira, 15 de setembro de 2020.
Dia do Cliente.

Jornal do Comércio

Porto Alegre,
terça-feira, 15 de setembro de 2020.
Notícia da edição impressa de 15/09/2020.
Alterada em 14/09 às 21h31min

Preço do arroz

Em relação à matéria "Está criada a tempestade perfeita", diz arrozeiro (Agronegócio, Jornal do Comércio, 14/09/2020), liberar a importação é medida "para eleitor ver", pois não muda nada. Sem estoque regulador, precisaria ajustar uma tributação provisória à exportação, visando ajustar o mercado interno. (Luciano D'Ascenzi)
Em relação à matéria "Está criada a tempestade perfeita", diz arrozeiro (Agronegócio, Jornal do Comércio, 14/09/2020), liberar a importação é medida "para eleitor ver", pois não muda nada. Sem estoque regulador, precisaria ajustar uma tributação provisória à exportação, visando ajustar o mercado interno. (Luciano D'Ascenzi)
Aceleração da economia
É muito bom ler que técnicos estão prevendo uma grande aceleração na economia mundial e na do Brasil (Jornal do Comércio, página 9, edição de 03/09/2020). Temos muitas péssimas expectativas por conta da Covid-19 e manter a esperança no futuro é importante. (Manoel R. Montoro, Parobé/RS)
Cooperativismo
Ao curso desses dias tormentosos que vivemos, torna-se compensador registrar as ocorrências positivas. Como a da conclusão da nova planta industrial da Cooperativa Agroindustrial Rio Pardo (Coparroz), às margens da BR-471, km 179,5. Há 71 anos, a Coparroz vem incentivando a lavoura orizícola da região, enfrentando e vencendo as instabilidades do setor. Com muito júbilo, pois, sua direção, associados, funcionários e fornecedores, podem proclamar que estão contribuindo, ainda que modestamente, para a concretização dos princípios e finalidades que inspiraram os Tecelões de Rochedale. (Fernando Wunderlich, Rio Pardo/RS)
Pantanal
É mesmo muito triste ver o fogo consumindo grandes áreas do Pantanal, uma região na flora e na fauna, uma atração turística do Brasil quase sem igual no mundo. O governo federal deveria enviar logo militares do Exército e aviões da Força Aérea para minimizar mais esse estrago terrível ao meio ambiente. Se muitos já criticavam o Brasil por conta das queimadas na Amazônia, imagine-se agora, com o fogo consumindo o Pantanal e matando muitos animais. (Reginaldo Prates de Sá, Porto Alegre)
Comentários CORRIGIR TEXTO
Roberto Brenol Andrade
Roberto Brenol Andrade
A opinião dos leitores do Jornal do Comércio é publicada diariamente no espaço Palavra do Leitor.