Corrigir texto

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quarta-feira, 22 de julho de 2020.

Jornal do Comércio

Porto Alegre,
quarta-feira, 22 de julho de 2020.
Notícia da edição impressa de 07/02/2020.
Alterada em 07/02 às 03h00min

Rendimento da poupança

27-JCA006-DIG.pdf  Palavra do Leitor Sexta-feira 07 02 2020

27-JCA006-DIG.pdf Palavra do Leitor Sexta-feira 07 02 2020


/REPRODUÇÃO/DIVULGAÇÃO/JC
Bem lembrado, pela colunista Marcia Dessen (coluna Opinião Econômica, página 6, edição do Jornal do Comércio de 27/01/2020), sobre a pouca - ou quase nada - rentabilidade da caderneta de poupança neste 2020, com a Selic em 4,5% ao ano (agora, o Banco Central baixou a 4,25%). Tem que aumentar o rendimento da poupança, pois, de outra forma, muitos vão tirar as somas aplicadas, e isso não é bom para a economia brasileira. (Luís Renato Figueiredo, Porto Alegre)
Bem lembrado, pela colunista Marcia Dessen (coluna Opinião Econômica, página 6, edição do Jornal do Comércio de 27/01/2020), sobre a pouca - ou quase nada - rentabilidade da caderneta de poupança neste 2020, com a Selic em 4,5% ao ano (agora, o Banco Central baixou a 4,25%). Tem que aumentar o rendimento da poupança, pois, de outra forma, muitos vão tirar as somas aplicadas, e isso não é bom para a economia brasileira. (Luís Renato Figueiredo, Porto Alegre)
Placas de ruas
Porto Alegre está precisando, urgentemente, de placas indicativas de ruas e avenidas. Parece que a prefeitura está providenciando, junto a uma empresa, essa instalação. Hoje em dia, a gente não consegue se localizar, pois ruas e avenidas não têm indicação de nomes nas esquinas. E isso faz falta, sim. (Norma Luiza Maciel, Porto Alegre)
Transporte público
A derrota do governo municipal (Vereadores rejeitam o projeto que prevê o fim de cobradores, Jornal do Comércio, 04/02/2020) ocorreu por fatores importantes, como a não negociação com seus pares, principalmente faltando com diálogo. Todos perdemos, porque tinha conteúdo que poderíamos com inteligência e maturidade ajudar a todos. Vamos aguardar que as derrotas virem vitórias sem prejudicar os trabalhadores e os usuários do transporte coletivo. (Marcelino Pogozelski, presidente do Sintran)
Idosos
A população de idosos na região meridional do Brasil se expande progressivamente no território. Contudo, como outras questões oportunas que assolam essa pátria, ainda são desprezados. Nem mesmo um digno planejamento pelo poder político sobre essa situação crescente, como diversas outras, como podemos presenciar nesta "miséria dourada". Um idoso aposentado, para se evitar de dizer abandonado, há pouco, faleceu imolado num incêndio acidental no interior da habitação dele no bairro periférico. Seria um suicídio? O sinistro foi fatal no ambiente habitacional. Há muitos, entregues como verdadeiros sacos de lixo desprezados em asilos clandestinos enlatados, por seus familiares próximos, a sofrerem descasos em vida, condições nada aconselháveis de sobrevivência. Afinal, quem se responsabiliza neste momento por ações nocivas a estes vetustos seres humanos? Editam um "Estatuto do Idoso" ornamentado, somente de exposição na vitrine da politicagem de propaganda enganosa. Muitos desses familiares ficam com o benefício, patrimônio, valores no golpe ultrajante de sucatear a conta-corrente bancária do ancião vulnerável. (Hélder P. Mayer, produtor cultural, Alvorada/RS)
 
Comentários CORRIGIR TEXTO
Roberto Brenol Andrade
Roberto Brenol Andrade
A opinião dos leitores do Jornal do Comércio é publicada diariamente no espaço Palavra do Leitor.