Corrigir texto

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quinta-feira, 23 de julho de 2020.

Jornal do Comércio

Porto Alegre,
quinta-feira, 23 de julho de 2020.
Notícia da edição impressa de 27/12/2019.
Alterada em 27/12 às 03h00min

Economia do Legislativo

Parabéns à Câmara Municipal de Porto Alegre, que devolveu R$ 44,5 milhões ao Executivo. Em época de aperto financeiro, é isso que todos devem fazer, economizar, incluindo-se aí o Legislativo e o Judiciário, no caso do Estado. Que a economia continue em 2020. (Sandra Meirelles Venturini, Porto Alegre)
Parabéns à Câmara Municipal de Porto Alegre, que devolveu R$ 44,5 milhões ao Executivo. Em época de aperto financeiro, é isso que todos devem fazer, economizar, incluindo-se aí o Legislativo e o Judiciário, no caso do Estado. Que a economia continue em 2020. (Sandra Meirelles Venturini, Porto Alegre)
Trânsito
O que se sabe há muito tempo é confirmado por órgãos públicos: beber e sair dirigindo está na causa de quase metade dos acidentes de trânsito com mortes. Até quando seremos irresponsáveis no Brasil? (Anamaria Gonçalves, Jaguarão/RS)
Trânsito II
Com mais e mais carros nas ruas de Porto Alegre, além das pistas reservadas para ônibus (uma boa ideia) e bicicletas, não há mais hora de pico em Porto Alegre. Toda hora tem engarrafamento. Cito uns, que ocorrem no cruzamento da Mariante/Silva Só com a Ipiranga, da Ramiro Barcelos com a Jerônimo de Ornellas e da João Guimarães com a Protásio Alves, além dos poucos 15 segundos dados para os veículos que descem a Paulino Teixeira para entrar na Protásio Alves. Com esse tempo só passam cinco carros. Tem que aumentar para 20 segundos, ora! (Fernanda M. Neuman, Porto Alegre)
Trânsito III
Aconteceu o inevitável com o fim dos radares móveis nas rodovias federais: mortandade de famílias inteiras em acidentes terríveis, pela velocidade máxima de muitos motoristas. Brasileiro não sabe se comportar, a não ser tendo medo de punição ou vendo um guarda na esquina, como sabemos há muitas décadas, com ou sem governos de esquerda, direita, centro ou mesmo ditaduras. Até quando? Só com educação. Ainda bem que os radares móveis voltaram. (Adroaldo Camboim, Porto Alegre)
Cedros do Líbano
Tenho sobrinho que trabalha no Itamaraty e ficou cinco anos em Beirute, no Líbano. Pois acabei por visitá-lo e me encantei com os cedros do Líbano. São um símbolo daquele país. Tanto que até na bandeira libanesa eles estão. É um belo país às margens do Mediterrâneo e que merece ser visitado. Além de Beirute, tem belas e históricas cidades. (Tania Bernardes, Porto Alegre)
Flávio Bolsonaro
Que tristeza, a corrupção parece que está enraizada na cultura dos brasileiros. Agora, este rapaz, filho do presidente Jair Bolsonaro, Flávio Bolsonaro, foi acusado em um esquema de desvio de vencimentos na Assembleia Legislativa do Rio, com muitos servidores-fantasma. É uma vergonha tudo isso. Cadeia nos responsáveis. (Amarildo Gomes de Sá)
Comentários CORRIGIR TEXTO
Roberto Brenol Andrade
Roberto Brenol Andrade
A opinião dos leitores do Jornal do Comércio é publicada diariamente no espaço Palavra do Leitor.