Corrigir texto

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quinta-feira, 23 de julho de 2020.

Jornal do Comércio

Porto Alegre,
quinta-feira, 23 de julho de 2020.
Notícia da edição impressa de 12/12/2019.
Alterada em 12/12 às 03h00min

Produtores de leite

06-JCA009-DIG.pdf  Palavra do Leitor Quinta-feira 12 12 2019

06-JCA009-DIG.pdf Palavra do Leitor Quinta-feira 12 12 2019


/REPRODUÇÃO/DIVULGAÇÃO/JC
Não entendo como o Rio Grande do Sul perdeu 33 mil produtores de leite em quatro anos, mas a produtividade de leite aumentou em 65% no mesmo período (Jornal do Comércio, página 9, edição de 06/12/2019). Parece-me que alguma coisa está errada. Aliás, pesquisas não são o forte do Brasil há muito tempo, mesmo vindas de organismos oficiais, pelos problemas e as revisões feitas após os anúncios, casos agora das exportações/importações e o crescimento do Produto Interno Bruto (PIB). Tem que ter muito cuidado com os indicadores econômicos, pois eles balizam até mesmo investimentos na Capital, no RS e em todo o Brasil. (Marcelo Rodrigues de Figueiredo, Porto Alegre)
Não entendo como o Rio Grande do Sul perdeu 33 mil produtores de leite em quatro anos, mas a produtividade de leite aumentou em 65% no mesmo período (Jornal do Comércio, página 9, edição de 06/12/2019). Parece-me que alguma coisa está errada. Aliás, pesquisas não são o forte do Brasil há muito tempo, mesmo vindas de organismos oficiais, pelos problemas e as revisões feitas após os anúncios, casos agora das exportações/importações e o crescimento do Produto Interno Bruto (PIB). Tem que ter muito cuidado com os indicadores econômicos, pois eles balizam até mesmo investimentos na Capital, no RS e em todo o Brasil. (Marcelo Rodrigues de Figueiredo, Porto Alegre)
Cidade Maravilhosa
O que poderia ser solução, no Brasil se torna problema. Começa pela sua grande dimensão, festejada no Hino Nacional: "Gigante pela própria natureza". Depois vem a própria Constituição, que reza serem todos "iguais perante a lei", como se os assalariados fossem sequer parecidos com estes nababos que ganham (inconstitucionalmente) quatro ou cinco vezes o piso máximo. E tem o regime vigente, tão festejadamente dito que vivemos sob o "Estado de Direito" em que todas "as instituições estão funcionando normalmente". Com o perdão dos bons cariocas, diria que "menos no Rio de Janeiro". (Sérgio Becker, Porto Alegre)
Indenização
Ainda bem que a Justiça determinou que o Flamengo - que recorreu - pague pensão de R$ 10 mil como indenização às famílias dos 10 jovens que morreram no incêndio do centro de treinamento do clube. Não se justifica que uma agremiação que paga fortunas - algumas beirando R$ 1 milhão - mensalmente a jogadores profissionais e nas compras de passe de atletas se negue a tirar R$ 100 mil mensais para mitigar os problemas e a dor dessas famílias. Parabéns à Justiça do Rio de Janeiro. (Nelson Pedroso, Porto Alegre)
Índios
Concordo com o Conselho Indigenista Missionário (Cimi), ligado à Igreja Católica, que responsabiliza o governo por mortes de índios em emboscadas. Após o óbito de terceiro índio há dias, o Conselho emitiu nota citando incentivo a invasões às terras indígenas pelo governo federal. Depois que o presidente Jair Bolsonaro disse que tem que explorar, ter agropecuária e buscar por riquezas minerais na Amazônia, principalmente em reservas indígenas, é esse o resultado. Os exploradores e aproveitadores se julgaram livres para matar. Tem que dar um basta nos crimes! (Hilderaldo Letieri)
Preparação
Quando vemos sendo colocados em liberdade larápios responsáveis por arruinar as finanças do nosso País, pela extinção de milhares de empresas e por milhões de desempregados, já se tem a certeza que preparam novos golpes. (Roberto Fissmer)
 
Comentários CORRIGIR TEXTO
Roberto Brenol Andrade
Roberto Brenol Andrade
A opinião dos leitores do Jornal do Comércio é publicada diariamente no espaço Palavra do Leitor.