Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, segunda-feira, 02 de dezembro de 2019.
Dia Nacional do Astrônomo. Dia do Samba. Dia Pan-Americano da Saúde.

Jornal do Comércio

Notícia da edição impressa de 02/12/2019.
Alterada em 01/12 às 22h22min
COMENTAR | CORRIGIR

Produção de veículos da GM

Uma ótima notícia publicada pelo Jornal do Comércio, página 5, edição de 28/11/2019, dizendo que a GM já produziu 4 milhões de veículos em Gravataí. Isso é importante por todos os motivos, mas, especialmente, pela geração de empregos. É de se lastimar que a Ford, que queria se instalar em Guaíba, não recebeu apoio do Estado por meio da isenção do ICMS. Ora, não estava instalada, então a isenção seria sobre o nada. E viriam muitos sistemistas, fornecedores de pneus, baterias e outros acessórios que, segundo sei, as montadoras não fabricam. Mas temos que festejar a General Motors no Rio Grande do Sul. Parabéns para a minha bela Gravataí! (Celso Ramos, Gravataí/RS)
Uma ótima notícia publicada pelo Jornal do Comércio, página 5, edição de 28/11/2019, dizendo que a GM já produziu 4 milhões de veículos em Gravataí. Isso é importante por todos os motivos, mas, especialmente, pela geração de empregos. É de se lastimar que a Ford, que queria se instalar em Guaíba, não recebeu apoio do Estado por meio da isenção do ICMS. Ora, não estava instalada, então a isenção seria sobre o nada. E viriam muitos sistemistas, fornecedores de pneus, baterias e outros acessórios que, segundo sei, as montadoras não fabricam. Mas temos que festejar a General Motors no Rio Grande do Sul. Parabéns para a minha bela Gravataí! (Celso Ramos, Gravataí/RS)
Lula
Foi mesmo aquilo que se chama de tiro pela culatra a opção da defesa de Lula da Silva (PT), ex-presidente, em tentar desqualificar e dizer que ele era um perseguido político. Não apresentaram prova alguma e só quiseram, pela undécima vez, desqualificar os juízes que julgaram o ex-presidente. Perderam e até a pena foi aumentada. Ficou a lição. Contra fatos e provas não há argumentos, ainda mais suposição sobre honestidade de juízes em primeira e segunda instâncias. (Juliana Trichessi, Caxias do Sul/RS)
Energia eólica e solar
Não pude deixar de notar que, no editorial de 29/11/2019, no Jornal do Comércio, com o título Energia eólica e solar para abastecer todo o Brasil, foi esquecido de comentar que esse tipo de energia não é confiável (não pode ser estocado) e, logo, é insegura. Seria um desastre para toda a sociedade depender desses modais. Portanto, só poderia ser empregada em determinada e limitada escala. É preciso ter muito cuidado com os modismos e o politicamente correto, pois podem limitar a livre circulação de ideias e, consequentemente, o encontro de soluções para as diferentes questões da atualidade. (Alexandre Marcon)
Catadores sacrificados
Temos dezenas, talvez centenas de catadores de material reciclável andando pelas ruas e avenidas da cidade. Dia desses, falei com um, pois ele estava empurrando um carro transbordando de material, muito pesado, certamente. Falei porque não usava um veículo mais leve, como uma adaptação de bicicleta. Respondeu-me que seria o ideal, mas que não há apoio aqui em Porto Alegre. Citou que em Novo Hamburgo a prefeitura facilitou a compra/acesso a carros com pneus e adaptados a bicicletas. Fica a ideia. Eles merecem. (Cleia Mendes, Porto Alegre)
Assassinatos de crianças
Até quando saberemos de crimes hediondos praticados por maníacos, loucos, insanos, como são estes homens que matam crianças das quais são padrastos, geralmente, para se vingar da mulher com quem vivem? É uma estupidez que não acontece nem mesmo com animais. Mas, com estes códigos penais que aplicam tempos de prisão ridículos, a impunidade está garantida. (Manoela Cruz, Porto Alegre)
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia