Corrigir texto

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, sexta-feira, 24 de julho de 2020.

Jornal do Comércio

Porto Alegre,
sexta-feira, 24 de julho de 2020.
Notícia da edição impressa de 28/11/2019.
Alterada em 28/11 às 03h00min

Pagamento de dívidas

26-JCA005-DIG.pdf   Palavra do Leitor Quinta-feira 28 11 2019

26-JCA005-DIG.pdf Palavra do Leitor Quinta-feira 28 11 2019


/REPRODUÇÃO/JC
Um dos únicos setores que têm lucros sempre, mesmo após dois anos de crise financeira no Brasil, são os bancos, afinal, vejo que eles vão renegociar dívidas de clientes com até 90% de desconto (Jornal do Comércio, 26/11/2019). Ainda bem, eis que os bancos, inclusive e principalmente os oficiais, da União e do Estado, têm lucros todos os trimestres. E muito altos. (Juliana Camboim)
Um dos únicos setores que têm lucros sempre, mesmo após dois anos de crise financeira no Brasil, são os bancos, afinal, vejo que eles vão renegociar dívidas de clientes com até 90% de desconto (Jornal do Comércio, 26/11/2019). Ainda bem, eis que os bancos, inclusive e principalmente os oficiais, da União e do Estado, têm lucros todos os trimestres. E muito altos. (Juliana Camboim)
Policial assassinada
Mais um PM morreu. Era ela, mas no crime não há misericórdia. Afinal, o perdão não mora no mal. Os bandidos mataram a soldado atropelada em um conflito. Com ela, morreu um pouco de cada civil que entrega sua vida ao braço armado do Estado. Eu não teria coragem de ser policial. Não vim ao mundo em tão elevado estágio altruísta. Quem veste uma farda assina um contrato no escuro. Entra numa guerra sem fim, numa luta sem regras, com inimigos sem perdão. Na troca de balas, não há protocolos de direitos humanos: ou se protege, ou morre. Que Deus ampare a família da guerreira Marciele dos Santos Alves. Vai em paz. (Lucas Dalfrancis, jornalista)
Rodovias congestionadas
Estamos vivendo momentos críticos no sistema viário do Rio Grande do Sul e principalmente de Porto Alegre. Nos últimos dias, foi terrível andar na Capital e no retorno das praias e Interior, no domingo, 17 de novembro. Devido ao feriadão; e como o verão se aproxima, teremos que buscar opções para deslocamentos ao Interior e Litoral Norte. Já que não temos trem, teremos que optar pelos ônibus, se disponíveis. Quando o governo irá abrir concessão, por meio de PPP, para implantar linha de trem de Porto Alegre até Capão da Canoa, passando por Osório, Tramandaí, Imbé e Capão da Canoa? Com certeza iria desafogar e muito as rodovias e a grande Porto Alegre. Quem sabe a Concessionária CCR se interessa em abraçar mais essa opção de transportes em massa? (Ramiro Nunes de Almeida Filho, representante comercial, Porto Alegre)
Igreja
A paróquia da Piedade, no bairro Rio Branco, completou 100 anos, pois data de 1919. Muitos casamentos, batizados e até nascimentos, caso meu e da minha irmã gêmea, foram marcados pelo badalar dos sinos da Piedade, agora com um novo prédio ao lado, na rua Cabral. Minha mãe dizia que os sinos (naqueles anos e até a pouco era assim) tocavam em horas cheias, na maioria das igrejas católicas. Eles badalaram quando ela, em casa, teve nós duas. Doces lembranças. (Doralice Lincoln, Porto Alegre)
Gibran Kahlil Gibran
O escritor libanês Gibran Kahlil Gibran é reconhecido em muitos países, inclusive nos Estados Unidos. Quando sabem que o conheço bem, em restaurantes árabes e outros lugares, ficam alegres. (Barbara Young, autora do livro Gibran, esse homem do Líbano)
Comentários CORRIGIR TEXTO
Roberto Brenol Andrade
Roberto Brenol Andrade
A opinião dos leitores do Jornal do Comércio é publicada diariamente no espaço Palavra do Leitor.