Corrigir texto

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, domingo, 26 de julho de 2020.
Dia dos Avós.

Jornal do Comércio

Porto Alegre,
domingo, 26 de julho de 2020.
Notícia da edição impressa de 11/09/2019.
Alterada em 11/09 às 03h00min

Negócios Brasil e França

Bem lembrado pelo jornalista Affonso Ritter, em sua coluna na edição de 06/09/2019 do Jornal do Comércio. A França tem sido investidora no Brasil. Por esse motivo, o governo do presidente Jair Bolsonaro (PSL) não deve criar problemas desnecessários nem chamar de feia a primeira-dama Brigitte Macron. Além de uma indelicadeza, quem brigou com Bolsonaro foi o seu marido, Emmanuel Macron. Vamos pensar mais antes de criticar. (Maria Júlia Ferraz Couto, Porto Alegre)
Bem lembrado pelo jornalista Affonso Ritter, em sua coluna na edição de 06/09/2019 do Jornal do Comércio. A França tem sido investidora no Brasil. Por esse motivo, o governo do presidente Jair Bolsonaro (PSL) não deve criar problemas desnecessários nem chamar de feia a primeira-dama Brigitte Macron. Além de uma indelicadeza, quem brigou com Bolsonaro foi o seu marido, Emmanuel Macron. Vamos pensar mais antes de criticar. (Maria Júlia Ferraz Couto, Porto Alegre)
Empresários
Até há pouco tempo, o empresário brasileiro era visto como explorador da sociedade, explorador de mão de obra, sonegador, etc. Atualmente, correm desesperadamente atrás dele, incentivando-o e até bajulando-o, para que crie ou aumente seus negócios, para fazer frente a queda de arrecadação e amenize o desemprego que esta na casa de 13 milhões. Os que labutam na lavoura, que hoje é o sustentáculo desta nação, são carinhosamente chamados de agricultores, quando até agora eram denominados "colonos". O tempo é o senhor da razão. (Gentil Pompermayer, Bento Gonçalves/RS)
Semana da Pátria
Bonitas as comemorações do Sete de Setembro, principalmente em Brasília. A data não é dos militares só, como alguns afirmam. É de todos nós, brasileiros. Lembro-me quando havia ainda a Parada da Mocidade. Vamos cultuar mais o nosso País, mesmo com tantos problemas. (Letícia Benfica dos Santos)
Funcionalismo municipal
Há quase três anos sem reajuste nos vencimentos, bem que o prefeito da Capital, Nelson Marchezan Júnior (PSDB), poderia, pelo menos, dar a inflação de 2018/2019 a partir de 2020, quando terá recursos, ao funcionalismo. Até março, como é ano de eleições, ele pode, depois, não. Ou somente na data do dissídio da categoria, que é em maio, na prefeitura. Seria algo justo. (José Silva Filho)
Economia
Confesso que estou sentindo a necessidade de fazer vestibular e cursar Economia. Depois de diplomado e talvez de uma Pós-Graduação eu consiga entender algumas contradições. No País, faltam recursos para o ensino e a pesquisa (saúde e segurança nem pensar) e, no entanto, os políticos amealham bilhões de reais para emendas legislativas, campanhas eleitorais e, agora, pasmem, para pagarmos advogados para os faltosos em relação à Legislação Eleitoral. No torrão gaúcho, Legislativo e Judiciário, que ganham muito e produzem pouco, recebem em dia, e o pessoal do Executivo, que é quem mais produz e menos ganha, recebe a conta-gotas. E, aqui na "mui leal e valerosa" Porto Alegre, aumenta-se o IPTU para tapar rombos como o da EPTC, de quase R$ 700 mil. (Sérgio Becker, Porto Alegre)
Comentários CORRIGIR TEXTO
Roberto Brenol Andrade
Roberto Brenol Andrade
A opinião dos leitores do Jornal do Comércio é publicada diariamente no espaço Palavra do Leitor.