Corrigir texto

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, domingo, 26 de julho de 2020.
Dia dos Avós.

Jornal do Comércio

Porto Alegre,
domingo, 26 de julho de 2020.
Notícia da edição impressa de 03/09/2019.
Alterada em 03/09 às 03h00min

Expointer e arrozeiros

Sem medidas de ajuda, ministra frustra o setor arrozeiro. Está escrito na página 10, edição de 30/08/2019 do Jornal do Comércio. Mas falta dinheiro. Por mais que se reconheça a importância da agricultura aqui no Rio Grande do Sul, o governo federal está fazendo de tudo para acabar com o déficit, ou pelo menos diminuí-lo neste 2019. Está certo, mas traz problemas para setores importantes. É o preço a ser pago para acertar as contas, o que todos os brasileiros desejam. (Nélio Marcelo do Canto, Esteio/RS)
Sem medidas de ajuda, ministra frustra o setor arrozeiro. Está escrito na página 10, edição de 30/08/2019 do Jornal do Comércio. Mas falta dinheiro. Por mais que se reconheça a importância da agricultura aqui no Rio Grande do Sul, o governo federal está fazendo de tudo para acabar com o déficit, ou pelo menos diminuí-lo neste 2019. Está certo, mas traz problemas para setores importantes. É o preço a ser pago para acertar as contas, o que todos os brasileiros desejam. (Nélio Marcelo do Canto, Esteio/RS)
Expointer II
A Expointer começou nos Campos da Várzea, quase em frente ao casarão do Colégio Militar. Depois, foi para o Menino Deus, e, hoje, está em Esteio, para onde foi ocupando uma grande fazenda comprada pelo governo do Estado. Mas quanto aos Campos da Várzea, com a libertação dos escravos pela princesa Isabel, muitos deles, que habitavam onde hoje é o Bom Fim, correram para o local para festejar a sua "redenção". O nome pegou, e, até hoje, os porto-alegrenses chamam o local de Parque ou Praça da Redenção. Mas, com a grande exposição pelo centenário da Revolução Farroupilha, em 1935, o nome oficial passou a ser Parque Farroupilha. Mas, para a maioria dos que moram aqui, é a Praça ou o Parque da Redenção. Aprendi tudo isso com pessoas que viveram aquela época e com o professor Nilo Ruschel. (Tania Maria Ferreira Conceição, Porto Alegre)
Trânsito
Há mais de 60 mil mortes anuais por assassinatos no Brasil nos últimos anos. Mas esquecem as mortes do trânsito. As mortes estão demais, como num último acidente muito noticiado, onde morreram seis pessoas. Uma tragédia. (Rômulo Cerqueira)
Fundo Amazônia
Nesta questão do desmatamento, o auxílio dado por países como Alemanha e Noruega deveria ser bem aproveitado. Nenhum dos dois países tem culpa se aqui, no Brasil, há malversação do dinheiro e muito desmatamento. A primeira-ministra Angela Merkel, da Alemanha, ainda procurou separar, na reunião do G-7, na França, a questão ambiental da comercial, impedindo bloqueios contra o acordo Mercosul-União Europeia. Ajudou o Brasil em algo tão importante. (Julieta Hentske, Rio Grande/RS)
Pesquisas
Pelo jeito, passarão a fazer uma pesquisa de opinião por semana, agora que o presidente Jair Bolsonaro - por conta dele mesmo, concordo, falando demais - está sempre em baixa. Depois dizem que não há implicância contra ele. (Rivaldo Meireles Amarante)
Erros de português
Ainda sobre os "Erros de português" cometidos por pessoas públicas. Há dias, dois debatedores de rádio dividiam com os ouvintes a sua dúvida, se o plural da palavra cifrão era "cifrãos" ou cifrões. (Cody Leivas Simões Pires)
 
Comentários CORRIGIR TEXTO
Roberto Brenol Andrade
Roberto Brenol Andrade
A opinião dos leitores do Jornal do Comércio é publicada diariamente no espaço Palavra do Leitor.