Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quinta-feira, 11 de julho de 2019.

Jornal do Comércio

Colunas

COMENTAR | CORRIGIR
Roberto Brenol Andrade

Palavra do Leitor

Edição impressa de 11/07/2019. Alterada em 11/07 às 03h00min

RS lidera fechamento de vagas

É muito triste ler a notícia da página 9, edição de 28/06/2019 do Jornal do Comércio, que afirma que o Rio Grande do Sul lidera o fechamento de vagas no Brasil. Fico com pena das famílias que têm jovens na faixa dos 20 a 30 anos e que, mesmo formados, não conseguem uma vaga. Isso mina até a autoestima de todos, incluindo é claro aqueles que buscam, agora desesperadamente, uma vaga formal no mercado de trabalho. É uma situação dramática. (Paulo Roberto Bernardes)
É muito triste ler a notícia da página 9, edição de 28/06/2019 do Jornal do Comércio, que afirma que o Rio Grande do Sul lidera o fechamento de vagas no Brasil. Fico com pena das famílias que têm jovens na faixa dos 20 a 30 anos e que, mesmo formados, não conseguem uma vaga. Isso mina até a autoestima de todos, incluindo é claro aqueles que buscam, agora desesperadamente, uma vaga formal no mercado de trabalho. É uma situação dramática. (Paulo Roberto Bernardes)
Havan em Pelotas
A rede de lojas Havan obteve o termo de compromisso ambiental e o alvará, tendo, assim, licença para instalar uma loja Havan na avenida Zeferino Costa, em Pelotas, em área arrendada junto ao Jockey Club de Pelotas. O melhor de tudo é que serão abertos cerca de 430 postos de trabalho, sendo 150 na própria Havan, 30 na praça de alimentação e outros 250 no Comercial Zaffari. (Ricardo Alvaro Pontes, Pelotas/RS)
Solidariedade
Bonita a ação do Internacional apoiando a prefeitura de Porto Alegre no acolhimento em noite muito fria na Capital, uma tristeza ver o sofrimento e que afronta os direitos humanos dos nossos semelhantes. (Neuza Clarice Samaya, Porto Alegre)
Museu do Doce
A bibliografia do Museu do Doce é boa, porém está faltando um livro analisando e retratando a história das fábricas de compotas de Pelotas e da região. Entre elas cito a Helomar, Agapê, Red Indian, Manoel Pereira de Almeida e Cicasul. E por falar em doce, Rei Alberto é o doce preferido do professor e advogado José Luiz Marasco Leite, pai do governador Eduardo Leite. (Hélio Freitag, jornalista, Pelotas/RS)
Um velho preocupado
Branco devido à origem europeia, heterossexual convicto e aposentado pela idade (o popular "pé na cova") começo a me preocupar com algumas coisas que estão acontecendo neste País. Os drogaditos conquistaram vaga certa nos hospitais, o que significa que, quando eu precisar me hospitalizar, talvez nem maca no corredor eu consiga. As mulheres conquistaram uma palavra bonita para a tragédia que sofrem: feminicídio. Aliás, isso me lembra o grande pajador gaúcho, Jayme Caetano Braum (1924-1999), que no poema "Cemitério de Campanha" alertara: "Um patrão, um peão de estância/Um doutor, uma donzela?/Tudo, tudo se nivela/Pela insignificância". Agora, os ministros do Supremo Tribunal Federal interromperam a ceia de lagostas com vinho raro e caro (pagos por nós) e conseguiram misturar crime de racismo com agressão a opção de gênero. Ainda bem que já existe uma Lei do Idoso. Pena que poucos a conhecem e menos ainda têm quem a observe. (Sérgio Becker, Porto Alegre)
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia