Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, segunda-feira, 08 de julho de 2019.
Dia do Padeiro.

Jornal do Comércio

Colunas

COMENTAR | CORRIGIR
Roberto Brenol Andrade

Palavra do Leitor

Edição impressa de 08/07/2019. Alterada em 08/07 às 03h00min

Salário dos servidores

É uma situação constrangedora a dos servidores estaduais do Rio Grande do Sul. O vencimento deles só começará a ser pago dia 10/07/2019, segundo li na página 5 (edição de 28/06/2019 do Jornal do Comércio). Como ficam as contas deles não pagas? E os juros altos cobrados nos cheques especiais, com negativos que cobram até 10,5% ao mês, contra uma Selic de 6,5% ao ano! Vejam bem, é isso mesmo, esta é a diferença absurda dos juros bancários praticados e que dão lucros fabulosos trimestrais ao sistema, inclusive nos bancos públicos. (Júlio César Villasboas, Cruz Alta/RS)
É uma situação constrangedora a dos servidores estaduais do Rio Grande do Sul. O vencimento deles só começará a ser pago dia 10/07/2019, segundo li na página 5 (edição de 28/06/2019 do Jornal do Comércio). Como ficam as contas deles não pagas? E os juros altos cobrados nos cheques especiais, com negativos que cobram até 10,5% ao mês, contra uma Selic de 6,5% ao ano! Vejam bem, é isso mesmo, esta é a diferença absurda dos juros bancários praticados e que dão lucros fabulosos trimestrais ao sistema, inclusive nos bancos públicos. (Júlio César Villasboas, Cruz Alta/RS)
Turismo
O turismo é hoje uma das atividades mais viáveis para o Brasil retomar o seu crescimento econômico, pois deverá ser a área com maiores possibilidades de amenizar a crise de desemprego que assola o País. (Hélio Freitag, jornalista, Pelotas/RS)
Previdência
Espero que este assunto da Previdência acabe se resolvendo antes do recesso parlamentar. Não dá mais para aguentar tanta conversa fiada no Congresso Nacional sem que seja feito algo de positivo. O que sei, até agora, é que vou me aposentar bem mais tarde do que eu esperava, e isso deixou-me aborrecido. (Rodrigo Ferreira)
Armas
O decreto das armas, editado pelo Executivo, não fere princípios religiosos nem partidários. Regulamenta dispositivos da Lei nº 10.826/2003 (Armas) facultando a quem, atendendo a requisitos expressos (sérios), almeje ter arma de fogo. Afirmar que a segurança é missão do Estado é dizer o óbvio, ignorando o crescimento da marginália e a impossibilidade absoluta, sobretudo, de, na frente de cada casa, nem nos bancos, a presença de um abnegado e sofrido policial! O direito à legítima defesa, até pensamos no dever de exercitá-lo, é sagrado ao ser humano. Em havendo a possibilidade da arma, o assaltante poderá ser "vítima de estelionato", não praticando com temor de que o agredido está armado, ainda que não. Os 47 senadores que votaram pela anulação do decreto, quando poderiam apresentar projeto de lei modificando a legislação vigente, optaram por negar o exercício da legítima defesa. Certamente já abriram mão de andar armados e orientaram aos seus seguranças, é o mínimo, para idêntico procedimento. (Jorge Lisbôa Goelzer, advogado, Erechim/RS)
Museu do Doce
Quem for a Pelotas não deixe de visitar o Museu do Doce. Recentemente, ocorreu a Fenadoce, que vendeu milhões de doces como só em Pelotas a gente encontra. Minha saudosa mãe, pelotense, fazia doce de figo e de abóbora em fogão à lenha e usando cinzas para dar uma qualidade superior nos doces que fazia, e eu adorava. Uma delícia. (João Henrique da Cruz, Pelotas/RS)
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia