Corrigir texto

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quarta-feira, 29 de julho de 2020.

Jornal do Comércio

Porto Alegre,
quarta-feira, 29 de julho de 2020.
08/05/2019 - 03h11min.
Alterada em 08/05 às 03h00min

Contribuintes e o IPTU

A reportagem na página 17, edição de 02/05/2019 do Jornal do Comércio, "Metade dos contribuintes terá aumento no IPTU" também diz que o Imposto Predial e Territorial Urbano (IPTU) cairá em 31% dos imóveis. Essa é a verdade. Além disso, informa que nada menos do que 146 mil imóveis, ou 19% do total, ficarão isentos. Essa é a informação total. (Marcos Carvalhaes, Porto Alegre)
A reportagem na página 17, edição de 02/05/2019 do Jornal do Comércio, "Metade dos contribuintes terá aumento no IPTU" também diz que o Imposto Predial e Territorial Urbano (IPTU) cairá em 31% dos imóveis. Essa é a verdade. Além disso, informa que nada menos do que 146 mil imóveis, ou 19% do total, ficarão isentos. Essa é a informação total. (Marcos Carvalhaes, Porto Alegre)
IPTU II
Está claro que ninguém gosta de aumentos de impostos. Porém, criticar um aumento seletivo, com o valor venal das mansões sendo reavaliados, ocorrendo isenções até e outras tantas moradias sem reajustes e ficar criticando um reajuste que não é feito, no valor venal, há 30 anos, é uma demasia. Desse jeito, como resolver os demais problemas de Porto Alegre? Pensem bem, são 30 anos em que mansões pagam o mesmo Imposto Predial e Territorial Urbano na Capital. (Arnaldo Camboim da Silva, Porto Alegre)
Universidades
Está certo que não é o ideal cortar 30% dos orçamentos das universidades federais. Agora os reitores dizerem que isso vai paralisar as instituições é um exagero. Querem que os governos diminuam seus déficits anuais, mas, ao mesmo tempo, criticam todos os cortes de verbas. Então, como fazer o equilíbrio fiscal? (César Augusto Temporal, Porto Alegre)
Universidades II
As universidades federais estão comandadas por esquerdistas inimigos do governo Jair Bolsonaro (PSL), aliás, inimigos do Estado. Basta ver o que estão fazendo na Venezuela. As universidades possuem uma minoria ativa que construiu verdadeiras trincheiras do "Lula Livre". O anúncio da contingência de 30% das verbas é comum a quase todos os governos nos últimos 30 anos no Brasil, mas agora será explorada com todo barulho por esses administradores que são apoiadores/lenientes com manifestações contrárias ao governo. A baderna nessas instituições de ensino tende a aumentar. E os reitores engajados, ao invés de tentarem ajustar seus orçamentos, como fizeram outrora nos governos de sua ideologia, já ameaçam parar atividades antes do fim do ano letivo num verdadeiro terrorismo psicológico. O governo erra ao tomar essa medida antes da troca estatutária dos reitores. (Augusto César Martins de Oliveira, coronel da reserva do Exército e advogado)
 
Comentários CORRIGIR TEXTO
Roberto Brenol Andrade
Roberto Brenol Andrade
A opinião dos leitores do Jornal do Comércio é publicada diariamente no espaço Palavra do Leitor.