Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, domingo, 10 de fevereiro de 2019.
Dia do Atleta Profissional.

Jornal do Comércio

Colunas

COMENTAR | CORRIGIR
Roberto Brenol Andrade

Palavra do Leitor

Edição impressa de 11/02/2019. Alterada em 10/02 às 01h00min

Taxa para o leite

O leite em pó nem tem tanto mercado a ponto de influenciar a cadeia produtiva (referente à matéria Governo retira taxa para leite de União Europeia e Nova Zelândia, edição impressa do Jornal do Comércio de 07/02). De qualquer forma, faz parte da liberação do mercado e da despetização das relações comerciais, prometida em campanha. Essas taxas foram criadas no governo FHC, a cadeia produtiva já teve tempo para se preparar para esta retirada. Vai baratear um pouco para os consumidores, mas não creio que vá influenciar a taxa de inflação. (Fabrício B. Aguirre, Florianópolis)
Pelotas
Ótimo registro na contracapa do Jornal do Comércio de 28 de janeiro, "confirmada a próxima edição do Festival Internacional Sesc de Música, em Pelotas". Continuem prestigiando a princesa do sul e a nossa costa doce! (Samir Curi, Pelotas)
Inflação
Os índices de inflação de 2016, 2017 e 2018 foram manipulados (isto se vê pela bem maior arrecadação de impostos comparada com o IPCA, mais aumentos de tudo); o governo atual não mostra sinais de que cortará gastos criados nos governos passados; a reforma da Previdência não terá resultados antes de vários anos (se tiver); o investidor estrangeiro tem reduzido sua participação na dívida pública brasileira (de 18% para 11%, pois vê que perde); as aplicações de renda fixa perdem para a inflação (não se fala mais em ganho real). Resta ao aplicador previdente sair parcialmente da renda fixa e aplicar em dólares comprados legalmente em bancos, e ouro no Banco do Brasil ou em bolsa. (Rafael Alberti Cesa, Caxias do Sul)
Privatizações
A maioria da população do Estado está equivocada em relação às estatais, pois são regidas pela CLT, não recebem nada do caixa do Estado. E a aposentadoria é via Previdência Social, assim como a iniciativa privada (referente à matéria Piratini quer tirar obrigatoriedade de plebiscito para privatizações, edição impressa do Jornal do Comércio de 01/02/2019). E ao contrário do que dizem, não são deficitárias e injetam dinheiro no caixa único do Estado. (Nilton Rocir Silveira da Silva, Salto do Jacuí
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia