Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, segunda-feira, 22 de outubro de 2018.
Dia do Enólogo.

Jornal do Comércio

Colunas

COMENTAR | CORRIGIR
Roberto Brenol Andrade

Palavra do Leitor

Edição impressa de 22/10/2018. Alterada em 22/10 às 01h00min

João Gilberto em Porto Alegre

Que matéria deliciosa do Marcello Campos ("Um cantinho e um violão em Porto Alegre", Reportagem Cultural, caderno Viver, Jornal do Comércio, edição de 19/10/2018). Uma mistura de reportagem com literatura, estilo tão adequado ao autor. Parabéns e obrigado por essa leitura deliciosa. (Marcelo Villas Bôas, Porto Alegre)
Eleições
Jair Bolsonaro, candidato do PSL a presidente da República, diminuiu as promessas de alterações em muitos setores da administração federal. É bom, pois dizer que no primeiro dia serão extintos milhares de cargos federais da confiança (CCs) deve tirar muitos votos dele. (Nair Fontoura, Porto Alegre)
Eleições II
Além de reduzir as visitas a Lula (PT) na prisão e tirar o vermelho do material de campanha, o candidato à presidência da República pelo PT, Fernando Haddad, admitiu erros da gestão petista, defendeu mecanismos de controle das estatais e desistiu da ideia da descriminalização das drogas e do aborto, além da proposta de convocação de uma Assembleia Constituinte. Ora, nada como uma campanha eleitoral para fazer as pessoas terem mais juízo, inclusive os candidatos... (João Paulo Mariante, Camaquã/RS)
Eleições III
Não poder prender um assassino que matou a própria filha após ter violentado a menina de 13 anos só por causa do período eleitoral é uma excrescência dessas que só existem no Brasil. Temos que reformar muita coisa neste País, a partir de 2019. (Marco Aurélio Gomes)
Correção
Ao contrário do que constou no artigo Liberdade com responsabilidade, do engenheiro Sergio Kaminski, publicado na página 4, edição do Jornal do Comércio de 19/10/2018, onde lê-se "doenças sociais da homofobia", o texto correto é "doenças sociais da nomofobia", ou seja, medo mórbido de ficar sem celular e, em decorrência disso, incomunicável com o mundo. (Editoria de Opinião/JC)
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Dorian Bueno 22/10/2018 08h17min
Reflexão sobre empresários!!!nPor Dorian Bueno -nNos últimos dez anos trabalhei com um empresário que desde sempre por estar no seu DNA, sonegou impostos, lesou indústrias fornecedoras, e por último colaboradores através do INSS e FGTS.nMesmo o Brasil tendo vários Presidentes nestes mais de QUARENTA anos, este empresário cresceu durante algum tempo, mais agora está quebrado no mercado de materiais elétricos.nNão acredito que tenha sido culpa dos gestores lá de Brasília.nPau que nasce torno morrerá assim.nDesde 2015 além de ter que fechar TRÊS lojas, não pagou a rescisão de muitos funcionários.nO mais incrível é que ele continua com duas lojas ali na Av. São Pedro, desfilando de nariz empinado devido a sua arrogância e falta de humildade.nA moral da sua decadência não foi a ARENA, MDB, PDS, PL, PP, PMDB, PCdoB, PSB, PSDB, PT, PDT, PTB, PCO, PTC, PSC, PSOL, DEM, PPS, PR, PV, REDE, PEN, NOVO, Etc.nBá Tchê vou parar por aqui, porquê já passou de um time de futebol este monte de siglas.nDesde quando comecei a trabalhar com ele, criou várias empresas como este monte de partidos que temosnno Brasil.nJamais conseguiu manter o mesmo CNPJ e Telefones por mais de três anos, devido a sua má índole em sempre lesar o GOVERNO e COLABORADORES, e ficar por isso mesmo.nA lava jato um dia vai pegar este golpista de Porto Alegre, que sempre utiliza muitos laranjas para abrir as suas empresas, e sempre fica impune.nEm junho fui induzido por ele para assinar a minha rescisão mesmo sem receber no mínimo uns R$20.000,00.nFoi o preço que paguei depois de 10 ANOS sendo sempre bem mais honesto do que ele.nO empresário competente, trabalhador e honesto, cresce na crise, já outros menos capazes colocam a culpa nos Presidentes do Brasil.nAbs. Dorian Bueno, POA