Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, sexta-feira, 21 de setembro de 2018.
Dia da Árvore. Dia do Radialista e do Fazendeiro.

Jornal do Comércio

Colunas

COMENTAR | CORRIGIR
Roberto Brenol Andrade

Palavra do Leitor

Edição impressa de 21/09/2018. Alterada em 21/09 às 01h00min

Radiação solar

Ridículo um programa importante como este mostrado na reportagem Atlas solarimétrico do Estado será concluído em novembro (Jornal do Comércio, edição de 17/09/208) ser direcionado para apenas duas empresas de energia solar. (Renata Zunkowsk, Barão de Cotegipe/RS)
Minas do Leão
Sobre a notícia CRVR irá gerar 120 empregos em Minas do Leão (Jornal do Comércio, 18/09/2018), acho muito importante. Parabéns ao prefeito pela geração de empregos e uma usina de reciclagem. (Genésio Pedro Bondan)
Pesquisa
As pesquisas eleitorais estão confundindo mais com estes cenários para um hipotético segundo turno. Nessas pesquisas, quem está em primeiro e segundo lugar na corrida a presidente aparece em primeiro lugar como rejeição... Ora, isso é possível? (Nádia Fontoura)
Pesquisa II
Fomos surpreendidos por uma "pesquisa de opinião" na qual o poste do Lula (PT), Fernando Haddad (PT), voou alto, chegando ao segundo lugar na corrida presidencial. Qual é a mágica? Transferência de votos é que não. Se não o filho do Lula teria sido eleito vereador em 2016. E não foi! Então, fica no ar a dúvida: por qual motivo o poste subiu tanto? "Esquema para aplicar uma fraude nas 'confiáveis' urnas eletrônicas". Tão confiáveis que são utilizadas nos Estados Unidos, na Inglaterra, na França e no Japão. Ah, não são? Por que será? Num segundo turno, quando apenas dois candidatos brigam pela vitória, fica mais fácil fraudar um resultado. (Marcelo Aiquel, advogado)
Eleições
O atentado à faca sofrido pelo mais bem cotado candidato à presidência da República nas pesquisas, Jair Bolsonaro (PSL), por um esquerdista fanático, em que na sequência apareceram quatro advogados para defendê-lo, precisa de uma ampla investigação por parte do governo federal para apurar de quem partiu esta ação. Provavelmente existe mais gente grande por trás. Caso isto não seja feito, e apuradas todas as responsabilidades, democracia e instituições democráticas do Brasil correm sério risco de descrédito e futura ruptura. (Rafael Alberti Cesa, Caxias do Sul/RS)
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia