Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quarta-feira, 05 de setembro de 2018.
Dia da Amazônia.

Jornal do Comércio

Colunas

COMENTAR | CORRIGIR
Roberto Brenol Andrade

Palavra do Leitor

Edição impressa de 05/09/2018. Alterada em 05/09 às 01h00min

Desperdício na campanha

Sobre a nota "Desperdício na campanha" (coluna Começo de Conversa do Jornal do Comércio, 04/09/2018), ressalto que, próximo ao Mercado Público de Porto Alegre, estão entregando santinhos com bonés de cabeça de cachorro. O slogan é "Cuidaremos do seu pet". Perguntei para a moça que estava entregando o material: "quem cuidará das pessoas?". Ela tinha a resposta na ponta da língua: "os outros". Esse é o nível dos candidatos. Viva o Rio Grande do Sul. (Sérgio Mendes, Porto Alegre)
Amigos do rei
Novamente, vimos que só os "amigos do rei" têm direitos. Até quando vamos aguentar esses aumentos de grande monta, para funcionários públicos, juízes etc., que já ganham bem, em prol do achatamento das aposentadorias do setor privado, do sucateamento das indústrias, da carga tributária excessiva? Até quando? (Clair Martinelli)
Terras indígenas
Se o candidato Jair Bolsonaro (PSL) disse que ia mexer em terra de índio porque lá tinha muita riqueza, então ele está mal-intencionado. Se tem riqueza, é do índio. Ele é que tem que administrá-la em benefício de seu povo indígena, se assim o entender. Muito antes de ele nascer, os índios já eram donos, e, como tal, é direito e poder da civilização indígena fazer o que bem entender sem a manifestação do estado, a não ser como ente fiscalizador da lisura. (Osvaldo Padilha, advogado)
Patrimônio histórico
Em São Paulo, associação de moradores luta para preservar a Vila Maria Zélia, construída em 1917 para abrigar funcionários de fábrica de tecidos, cujo proprietário era o médico Jorge Street. O Instituto do Patrimônio Histórico Nacional (Iphan) premiou o trabalho voluntário dos atuais moradores pela conservação da histórica vila. Porto Alegre tem mansões com 80, 90 anos ou mais que restam abandonadas, nos bairros Auxiliadora, Rio Branco e outros. Bem que poderiam ser preservadas pela prefeitura da Capital. São lindas e têm histórias para serem contadas. (Izalda Souza, Porto Alegre)
Tecnologia
Podiam melhorar o atendimento ao cliente no 1052 da Claro. Não requer tecnologia, só vontade em atender bem ("Claro planeja construir uma super-rede e inovar portfólio", Jornal do Comércio, 04/09/2018). (Rogerio Lemos Guedes, Porto Alegre)
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Dorian Bueno 05/09/2018 06h47min
Colorados, será que comer carne de Urubu é Bueno Tchê !!!nPor Dorian Bueno -nEste jogão do Internacional e Flamengo, independente de quem for escalado no time carioca, será um caldo tri quente e salgado para ser consumido naturalmente mesmo em nossa casa. A categoria de base deles sempre lança mais jovens jogadores, do que a do nosso Colorado, e isto é louvável. Fica a nítida impressão, que lá eles tem mais coragem, pressa em formar e lançar logo suas pratas da casa, no time de cima e deixar o futebol da gurizada fluir sem medo.nPela manutenção desta campanha maravilhosa no Brasileirão, creio que os jogadores Colorados, serão capazes de abater e depenar estes jovens Urubus, e comer eles bem na manha do ganso dentro do caldeirão do Beira-Rio. Quem sabe, mesmo neste estranho espírito de guloseimas misteriosas, o Chef e Treinador Hellmann, consiga encontrar nas suas receitas, o tempero certo para o seus escolhidos, jogar harmoniosos para degustar esta carne estranha dentro do campo, e sem medo. Este jogo deverá ser aquele que os jogadores não poderão errar atrás, no meio do campo e principalmente na frente da goleira do Flamengo. Precisamos jogar muito mais concentrado e acreditando em todas as disputas de bola, com paciência durante toda a partida, que desta forma teremos condições de vencer, continuar focado, e aos poucos buscar a liderança do campeonato. Uma grande vitória, fortalecerá muito mais o astral, ainda mais com uma semana maravilhosa de grandes confrontos diante da torcida Colorada. Eu até acredito Tchê, que esta estranha carne de Urubu, não fará mal aos experientes e gulosos jogadores do Internacional. Abs. Dorian Bueno