Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, segunda-feira, 30 de julho de 2018.

Jornal do Comércio

Colunas

COMENTAR | CORRIGIR
Roberto Brenol Andrade

Palavra do Leitor

Edição impressa de 30/07/2018. Alterada em 30/07 às 01h00min

Morros de Porto Alegre

Muito boa a reportagem sobre os morros de Porto Alegre (De Frente para o Guaíba, Jornal do Comércio, edição de 27/07/2018). Eles estão absolutamente inaproveitados pela absoluta falta de segurança. Quando eu era moço, muito fui no Belvedere do Morro Santa Tereza com a minha então namorada, hoje esposa, há 45 anos. Eu e muitos outros automóveis ficávamos ali admirando a paisagem. E eram noites de verão. Hoje, quem se arriscaria? (Paulo de Tarso Mendes, Porto Alegre)
Eleições
Declarações de dois postulantes ao cargo de presidente da República causaram perplexidade: Jair Bolsonaro (PSL) quer aumentar o número de ministros do STF (técnica já utilizada pela ditadura com o intuito de fazer valer os interesses dos militares na Suprema Corte), enquanto o candidato do PDT asseverou que Lula (PT) só terá chance de sair da cadeia se ele (Ciro Gomes) fosse eleito. Tais afirmações revelam o caráter autoritário de ambos os concorrentes, que, tanto na extrema direita quanto na esquerda, desejam investir contra o sistema de Justiça. Creio que Judiciário, Ministério Público e até mesmo Polícia Federal possam ter a autonomia funcional e a imparcialidade de suas ações colocadas em risco. (Thieser da Silva Farias, estudante de Direito da Universidade Federal de Santa Maria/RS)
Eleições II
Vejo uma quase indiferença dos gaúchos com relação às eleições de outubro. Realmente, há mesmo um desencanto. Tantos problemas, tanto palavrório inútil, e os problemas continuam, com milhões de desempregados. Aí, aumenta a criminalidade, que toma conta das cabeças fracas. Tudo muito triste. O Brasil está triste e desacorçoado. (Nélia Trindade, Cruz Alta/RS)
Telemarketing
Mesmo entendendo que as pessoas do outro lado da linha estão trabalhando e oferecendo um serviço, há excesso de telefonemas e mensagens para oferecer produtos os mais variados. Por isso, tem que haver controle. Se já foram feitos, por exemplo, três telefonemas a um número e quem atendeu declinou, não aceitou os serviços, que seu número seja bloqueado por, pelo menos, um mês. Ou, como está acontecendo, muitos ficam irritados. (Júlia Marcondez)
Reincidência criminosa
Impressionante como é noticiado que criminosos presos ou que enfrentam policiais em muitos estados já estiveram presos e foram soltos por liminares ou habeas corpus concedidos pela Justiça. Isso está errado, mas já sei que vão dizer que está na lei colocar em liberdade. Então que modifiquem as leis! O que não pode é assassinos ou ladrões contumazes entrarem e saírem da cadeia, cometendo os mesmos crimes por décadas. Basta! (Nair Fernandez, Porto Alegre)
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Dorian r bueno 30/07/2018 06h45min
Que loucura esta campanha do Internacional Gaúcho!!!nnOs grandes clubes de futebol internacional, sempre montam os seus times com os melhores jogadores, e às vezes não levantam a almejada TAÇA. O que sobra para o nosso Gaúcho Colorado Internacional, com jogadores que erram mais do que acertam, mas hoje o Pottker fez dois e o Damião fez um Gol, sacramentando assim, uma grande vitória por 3x0 diante do carioca Botafogo. Tomara que na próxima partida do Internacional, este espírito de jogadores vencedores permaneçam, para que todos possa continuar dentro do G4. Para aqueles jogadores que chutam a bola de rosca, que não passam a bola quando esta é a melhor jogada, que não sabe bater um escanteio, que fecha os olhos quando vai chutar, que não cabeceia com a testa olhando e direção certa para desviar do goleiro, que treinem muito mais os seus fundamentos. Foi possível assistir neste Brasileirão até agora, que o time que não tem entrosamento, técnica, garra, alegria, harmonia, e erra em demasia, sempre a pior das músicas. Abs. Dorian Bueno, POA.