Corrigir texto

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quinta-feira, 11 de fevereiro de 2021.
Aniversário da Casa da Moeda do Brasil.

Jornal do Comércio

Porto Alegre,
quinta-feira, 11 de fevereiro de 2021.
11/02/2021 - 15h46min.
Alterada em 11/02 às 15h46min

A doença e o doente

Por Dom Jaime Spengler, arcebispo metropolitano de Porto Alegre e primeiro vice-presidente da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB)
Por Dom Jaime Spengler, arcebispo metropolitano de Porto Alegre e primeiro vice-presidente da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB)
A vida, a saúde e a doença são realidades humanas envoltas em mistérios. As ciências, com seus aparatos tecnológicos disponíveis, não se encontram em condições de oferecer uma palavra definitiva a respeito delas. O que há são tentativas de responder aos desafios que sempre e de novo a história vai lhes impondo.
As enfermidades, o sofrimento e a morte se apresentam como realidades duras de serem acolhidas. Elas alimentam incertezas, dúvidas, temores e pavores que impregnam a mente e o coração. Quase que naturalmente contrariam os anseios humanos de bem-estar e de vida.
Ninguém escolhe ficar doente. A doença se impõe, não considerando a liberdade humana, além de limitar o direito de ir e vir. Ela é a recordação de que o ser humano é vulnerável e necessitado do outro.
A doença pode ser compreendida como expressão da criaturalidade do ser humano. A partir da fé cristã, dizemos que temos a dignidade de Deus, mas somos modelados pela fragilidade, pela precariedade. Nessa condição, o ser humano é exortado a respeitar as leis da natureza, compreender que tem apenas um período de vida e que precisa desenvolvê-lo dentro de seus limites, sem os excessos que o enfraquecem e debilitam.
A arte da medicina tem como tarefa primordial o cuidado com a saúde e a vida. No entanto, expressões da medicina moderna especializaram-se em administrar remédios às doenças. Com isso ela está se tornando sempre mais farmacologia. Há, porém, um trabalho anterior, primordial a ser realizado. Por isso, a medicina não pode ser vista, por exemplo, como expressão do comportamento daquelas pessoas que começam a abrir um poço, somente depois de sentirem sede, de não mais terem água.
O cuidado para com a saúde pressupõe o aspecto relacional. Ou seja, urge estabelecer um pacto de confiança, respeito e sinceridade entre as pessoas que necessitam de cuidados e aqueles que as tratam, tendo como centro a dignidade da pessoa doente, tutelando o profissionalismo dos agentes de saúde e cultivando um bom relacionamento com as famílias dos doentes. (...) É o que mostra as muitas curas realizadas por Jesus de Nazaré.
“Elas nunca são gestos mágicos, mas fruto de um encontro, de uma relação interpessoal, em que ao dom de Deus, oferecido por Jesus, corresponde a fé de quem o acolhe” (Papa Francisco).
O Dia Mundial do Doente deste 11 de fevereiro nos recorda que uma sociedade é tanto mais humana quanto melhor souber cuidar dos seus membros frágeis e doentes, e o fizer com respeito e eficiência, animada por amor fraterno.
Site de localização de missas lança nova versão - Desde julho de 2019, quando foi lançado na Arquidiocese de Porto Alegre, o site Sineiro.com ajudou milhares de pessoas a encontrarem a missa mais próxima do lugar onde estavam. O novo Sineiro (www.sineiro.com) possibilita que qualquer pessoa faça doações on-line às igrejas, de forma simples e segura. Outra novidade desta versão é a possibilidade de Arqui(Dioceses) e paróquias alterarem os horários de missas ou outras informações em um Painel específico. O novo Sineiro está presente, até o momento, em 90% das Comunidades da Arquidiocese de Porto Alegre e Diocese de Osório. Algumas ainda estão atualizando suas informações. No endereço sineiro.com, o usuário pode consultar as mais de 270 comunidades das 23 paróquias da Diocese de Osório, além das 169 paróquias da Arquidiocese de Porto Alegre, o que corresponde a 50 municípios do Estado. O Sineiro também está presente no Instagram e Facebook com o perfil @sigaosineiro.
Presidência da CNBB divulga nota sobre a Campanha da Fraternidade Ecumênica 2021 - A presidência da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) divulgou, na terça-feira (9), uma nota na qual esclarece pontos referentes à realização da Campanha da Fraternidade Ecumênica deste ano, cujo tema é: “Fraternidade e Diálogo: compromisso de amor” e o lema: “Cristo é a nossa paz. Do que era dividido fez uma unidade”, (Ef 2,14a). O documento reafirma a Campanha da Fraternidade como uma marca e, ao mesmo tempo, uma riqueza da Igreja no Brasil que deve ser cuidada e melhorada sempre mais por meio do diálogo. Iluminado pela Encíclica Ut Unum Sint, de 1999, do Papa São João Paulo II, o texto aponta também ser necessário cuidar da causa ecumênica. Sobre o texto-base da CFE deste ano, os bispos afirmam que a publicação seguiu a estrutura de pensamento e trabalho do Conselho Nacional de Igrejas Cristãs (CONIC), conselho responsável pela preparação e coordenação da campanha da fraternidade em seu formato ecumênico. “Não se trata, portanto, de um texto ao estilo do que ocorreria caso fosse preparado apenas pela comissão da CNBB”, aponta a Nota. No documento, a presidência da CNBB reafirma que a Igreja Católica tem sua doutrina estabelecida a respeito das questões de gênero e se mantém fiel a ela. “A doutrina católica sobre as questões de gênero afirma que ‘gênero é a dimensão transcendente da sexualidade humana, compatível com todos os níveis da pessoa humana, entre os quais o corpo, a mente, o espírito, a alma. O gênero é, portanto, maleável sujeito a influências internas e externas à pessoa humana, mas deve obedecer a ordem natural já predisposta pelo corpo” (Pontifício Conselho para a Família, Lexicon – Termos ambíguos e discutidos sobre família, vida e questões éticas., pág. 673). A nota informa que os recursos do Fundo Nacional de Solidariedade (FNS) seguem rigorosa orientação, obedecendo não apenas a legislação civil vigente para o assunto, mas também a preocupação quanto à identidade dos projetos atendidos. “Os recursos só serão aplicados em situações que não agridam os princípios defendidos pela Igreja Católica”, reforça a nota. A presidência da CNBB afirma, no parágrafo final, que apesar de nem sempre ser fácil cuidar das dificuldades levantadas pela realização de uma Campanha da Fraternidade e da caminhada ecumênica e de muitos outros aspectos da ação evangelizadora da Igreja, nem por isso se deve desanimar e romper a comunhão, o que segundo os bispos é uma das maiores marcas dos cristãos. “Não desanimemos. Não desistamos. Unamo-nos”, exorta a presidência da CNBB. Acesse o link e leia a Nota na íntegra: https://bit.ly/2Z4oBsE
Pastoral da Saúde celebra o Dia Mundial do Enfermo com missa online - Com o tema “Maria, Mãe Fraterna e Solidária, gerando o Diálogo da Paz Social”, a Pastoral da Saúde Nacional, em parceria com o Regional Sul 1 da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB), realiza na próxima quinta-feira, dia 11 de fevereiro, a Romaria nacional virtual, em comemoração ao XXIX Dia Mundial do Enfermo. A tradicional Romaria, que anualmente reúne agentes da Pastoral da Saúde de todo o Brasil no Santuário de Nossa Senhora Aparecida, este ano em decorrência da pandemia será totalmente online com a celebração da Santa Missa presidida pelo bispo de Campos (RJ) e referencial da Pastoral Nacional da Saúde, Dom Roberto Ferreria Paz. A missa em comemoração ao XXIX Dia Mundial do Enfermo será às 19h30, diretamente da Paróquia Nossa Senhora de Lourdes, no Parque Imperial em Campos e será transmitida pelas redes sociais da Pastoral da Saúde Nacional (https://www.facebook.com/PastoralDaSaudeNacional). Dom Roberto destaca que este ano a Pastoral da Saúde é convidada a se inspirar na mensagem do Papa Francisco para o Dia Mundial do Enfermo, que convida a um olhar sobre a realidade de libertar da hipocrisia e a ter comportamentos que ganhem a confiança de ser um balsamo para o enfermo. E destaca a chegada da vacina como sinal de esperança. Além de ser um momento de agradecer aos cientistas a descoberta da vacina contra a Covid-19. “O quanto devemos agradecer à ciência médica por ter descoberto vacinas num processo tão rápido e seguro e queremos reconstruir a nossa convivência a partir da vacina, que vai nos dar tranquilidade para voltar às nossas atividades”, destaca dom Roberto. O Dia Mundial do Enfermo é uma data associada ao dia de Nossa Senhora de Lourdes, pequena cidade da França que anualmente recebe milhões de peregrinos que vão a este lugar para rezar e buscar saúde. Nossa Senhora de Lourdes é sinônimo de esperança, solidariedade e cuidado para com os enfermos. Leia a mensagem do Papa Francisco, na íntegra, para o Dia Mundial do Enfermo 2021, acessando o link: https://bit.ly/2MSbCYn
Comentários CORRIGIR TEXTO