Corrigir texto

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quinta-feira, 04 de fevereiro de 2021.

Jornal do Comércio

Porto Alegre,
quinta-feira, 04 de fevereiro de 2021.

Alterada em 04/02 às 15h40min

Respeito e competência

Por Dom Jaime Spengler, arcebispo metropolitano de Porto Alegre e primeiro vice-presidente da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB)
Por Dom Jaime Spengler, arcebispo metropolitano de Porto Alegre e primeiro vice-presidente da Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB)
O tempo atual, marcado por uma noite escura que desceu sobre toda a humanidade à causa da presença entre nós de um vírus ágil e perigoso, tem exigido determinação, ousadia e rigor de quem se dedica à pesquisa científica.
Homens e mulheres se empenham para encontrar uma vacina que imunize o maior número possível de pessoas contra o coronavírus. Algumas já estão sendo aplicadas; outras estão esperando aprovação das autoridades competentes; e outras ainda estão em fase de testes.
A crise provocada por esse minúsculo micro-organismo, cujos efeitos são tão incertos, pode pôr em risco a vida humana. Os números dos infectados mundo afora são astronômicos. Só no Brasil já são mais de 225 mil mortos. É uma tragédia que está exigindo o melhor da classe científica.
Infelizmente não faltam os negacionistas do perigo que representa esse vírus. Não faltam os que buscam tirar vantagens da insegurança latente, da angústia de muitos que se sentem vulneráveis, da dor de famílias e comunidades atingidas, e mesmo da morte de tantos. É que onde falta ética e respeito humano a barbárie vai fazendo sua estrada. Não faltam também os que desprezam os dados científicos!
Em meio à tragédia verdadeiramente global, cientistas se empenham por propor iniciativas a fim de frear a expansão da pandemia, como também buscam meios para favorecer a tão desejada imunidade capaz de impedir contaminações.
Nestes tempos também não faltaram vozes “religiosas” desacreditando dados científicos e mesmo negando a necessidade de uma vacina. Tais manifestações estão marcadas por uma compreensão deturpada do agir científico e uma concepção distorcida da própria experiência religiosa.
É preciso resgatar a consonância existente entre ciência e experiência religiosa. Há uma correspondência entre a experiência no âmbito científico e no âmbito da fé. São experiências que só podem ser esclarecidas e compreendidas na finitude do saber do não-saber. A verdadeira ciência e a verdadeira fé permanecem sempre abertas, suspensas na tensão do saber do não-saber, sem se render ao dogmatismo nem ao ceticismo.
Tanto enunciados científicos como enunciados de fé são limitados e só podem ser ouvidos e entendidos por quem foi alcançado pela dimensão em que estes enunciados fazem sentido.
Datas das posses da Arquidiocese de Porto Alegre - Na última sexta-feira (29/1), tomou posse o novo padre da Paróquia Santa Teresinha, em Butiá, o padre José Santiago Carrion Conde. Neste mês de fevereiro estão previstas mais cinco posses de novos párocos. Acesse o conteúdo por meio do link e confira as datas e demais informações: https://bit.ly/3jeafPz.
Live vai discutir o 55º Dia Mundial das Comunicações Sociais - Nesta quinta-feira (4), às 17h, a Conferência Nacional dos Bispos do Brasil (CNBB) dá continuidade ao projeto Lives CNBB – Igreja no Brasil painel com um encontro virtual que vai discutir, a partir da mensagem para o 55º Dia Mundial das Comunicações Sociais, como a comunicação social e humana são compreendidas no magistério do Papa Francisco. A live tem o tema: “Gastar a sola do sapato”: as inspirações do Papa Francisco para a Comunicação Social. A live contará com as participações do jornalista e doutor em comunicação, Moisés Sbardelotto, e da assessora de comunicação da 6ª Semana Social Brasileira (SSB) e vice-presidente da Signis Brasil, Osnilda Lima. A reflexão poderá ser acompanhada pelas redes sociais da CNBB (Facebook, Youtube e Twitter). O objetivo é compreender as noções e concepções de comunicação presentes nas mensagens que o Santo Padre divulgou para marcar o dia na Igreja dedicado a refletir sobre a comunicação social e humana. “Também refletiremos sobre o contexto de comunicação atual em contraposição às ideias defendidas pelo Papa Francisco”, disse.
Papa participa do 1º Dia Internacional da Fraternidade Humana - O Papa Francisco celebra nesta quinta-feira (4) o 1º Dia Internacional da Fraternidade Humana, em evento virtual organizado pelo xeque Mohammed bin Zayed em Abu Dhabi, capital dos Emirados Árabes Unidos, com a participação do Grão Imame de Al-Azhar, Ahmad Al-Tayyeb; do secretário Geral das Nações Unidas, António Guterres; e de outras personalidades. Na mesma ocasião, será atribuído o Prêmio Zayed para a Fraternidade Humana, prêmio este inspirado no Documento sobre a Fraternidade Humana. O Cardeal Miguel Ángel Ayuso Guixot, presidente do Pontifício Conselho para o Diálogo Inter-religioso sublinha: "Esta celebração responde ao apelo claro que o Papa Francisco tem lançado a toda a humanidade para construir um presente de paz no encontro com o outro. Em outubro de 2020, esse convite tornou-se ainda mais vívido com a Encíclica Fratelli tutti. Em 21 de dezembro de 2020, a Assembleia Geral das Nações Unidas declarou unanimemente o dia 4 de fevereiro, Dia Internacional da Fraternidade Humana. A reunião e a cerimônia de premiação serão difundidas em streaming, em várias línguas, têm início às 14h30 (Hora de Roma), 10h30 (Hora do Brasil), através do Vatican News, o portal de informação multimédia da Santa Sé.
Comentários CORRIGIR TEXTO