Porto Alegre, sexta-feira, 22 de outubro de 2021.
Dia do Enólogo.
Porto Alegre,
sexta-feira, 22 de outubro de 2021.
Corrigir texto

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Mercado Digital

- Publicada em 20/10/2021 às 19h06min.

Circle chega ao mercado para conectar talentos a empresas

Alexandre Skowronsky, Lívia Menegat e Nicolas Skowronsky lideram a startup

Alexandre Skowronsky, Lívia Menegat e Nicolas Skowronsky lideram a startup


CLAUDIO LACERDA/DIVULGAÇÃO/JC
Com a missão de conectar as empresas a uma rede de talentos da economia criativa, chega ao mercado a Circle. A plataforma busca preparar os negócios para a open talent economy, uma maneira de se trabalhar com profissionais externos em ciclos ágeis e curtos.
Com a missão de conectar as empresas a uma rede de talentos da economia criativa, chega ao mercado a Circle. A plataforma busca preparar os negócios para a open talent economy, uma maneira de se trabalhar com profissionais externos em ciclos ágeis e curtos.
"O processo de contratação de um freelancer hoje é despadronizado e, muitas vezes, lento. A Circle viabiliza que os talentos criativos ideais para cada trabalho sejam encontrados em até 72hs", afirma a co-fundadora e CEO da Circle, Lívia Menegat.
A startup tem como investidores os sócios da Global, agência de comunicação gaúcha, Alexandre Skowronsky e Nicolas Skowronsky. Através de um trabalho de análise de briefing e curadoria de talentos, a Circle irá indicar o profissional – ou profissionais, caso seja um projeto que demande uma equipe –, ideal para cada projeto.
Neste processo, tem como critério para seleção variáveis como qualidade técnica, experiência no segmento, disponibilidade para o trabalho, orçamento disponível e, caso seja necessário, disponibilidade para movimentação geográfica.
Lívia comenta que uma das principais preocupações da startup é criar uma rede extremamente segura e de alta qualidade técnica. Por isso, todos os profissionais, antes de oficialmente fazerem parte da Circle, passam por um processo de seleção, composto por uma análise nos portfólios, e participam de uma entrevista.
O foco inicial é a indústria da comunicação, e a rede é composta por profissionais que orbitam este universo como diretores de arte, redatores, estrategistas, gestores de projetos, designers e cientistas de dados, entre outros.
“Queremos ajudar os negócios a se prepararem para a Open Talent Economy. Isso envolve processo, cultura e, principalmente, uma rede de talentos próximos destes negócios e rapidamente acessíveis de maneira plug and play”, destaca Nicolas.
Alexandre Skowronsky conta que a criação da Circle é uma resposta da Global ao contexto de transformação que está acontecendo no mercado e que vem sendo influenciado, especialmente na comunicação, por três grandes forças: revolução tecnológica e digital, mudança de comportamento social e questões regulatórias que impactam essa indústria.
“Estamos apostando em um modelo baseado em um ecossistema de talentos que estão fora das organizações, capaz de permitir acesso rápido e seguro a profissionais competentes capazes de responder demandas contemporâneas. As marcas cada vez mais precisam de novas skills, e é difícil ter isso de forma permanente”, avalia.
Da mesma forma, os talentos também querem ser mais nômades. “O propósito da Circle é juntar essas partes, conectando empresas aos talentos para cada projeto e criando uma resposta ágil às demandas dos negócios”, complementa.
Dentro da sua jornada de evolução e adaptação ao novo mercado, a Global tem procurado estar ativa em vários ecossistemas de inovação. A sede principal está localizada na Fábrica do Futuro, e a empresa está presente também no Instituto Caldeira e Co.Nectar Hub. “Organizamos nosso time em squads e hubs, sempre com essa visão da retomada, que terá que ser cada vez mais híbrida e flexível”, complementa o Alexandre Skowronsky.
Conteúdo Publicitário
Comentários CORRIGIR TEXTO