Porto Alegre, quarta-feira, 16 de setembro de 2020.
Dia Internacional para a Preservação da Camada de Ozônio.

Jornal do Comércio

Porto Alegre,
quarta-feira, 16 de setembro de 2020.
Corrigir texto

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

- Publicada em 17h14min, 15/09/2020. Atualizada em 13h58min, 16/09/2020.

XP Inc lança fundo de investimentos com foco em liderança feminina

Marta diz que quanto mais as companhias forem diversas, melhor irão performar

Marta diz que quanto mais as companhias forem diversas, melhor irão performar


XP Inc/Divulgação/JC
A XP Inc, uma das líderes em investimentos no Brasil com mais de R$ 436 bilhões de ativos sob custódia, acelera a sua estratégia de aposta na diversidade. A empresa acaba de criar um fundo de investimentos com foco em empresas que valorizam a presença feminina em cargos de liderança de alto nível. É mais uma iniciativa de um player importante do mercado brasileiro na construção de um posicionamento pautado na diversidade, tema para o qual o mercado, dos investidores aos consumidores, tem cada vez mais interesse.
A XP Inc, uma das líderes em investimentos no Brasil com mais de R$ 436 bilhões de ativos sob custódia, acelera a sua estratégia de aposta na diversidade. A empresa acaba de criar um fundo de investimentos com foco em empresas que valorizam a presença feminina em cargos de liderança de alto nível. É mais uma iniciativa de um player importante do mercado brasileiro na construção de um posicionamento pautado na diversidade, tema para o qual o mercado, dos investidores aos consumidores, tem cada vez mais interesse.
O Trend Lideranças Femininas vai replicar a performance do ETF Exchange-traded fund, chamado de SHE, e criado nos Estados Unidos pelo State Street Global Advisors. Com isso, será possível investimentos em um portfólio que avalia as 1 mil maiores companhias americanas com foco na proporção de representantes do sexo feminino no conselho administrativo e em cargos executivos. Isso inclui a posição de vice-presidente sênior ou superior de diversos setores como tecnologia, saúde, indústria, mercado financeiro e energia.
O novo fundo já começou a ser ofertado pelas plataformas XP Investimentos e Rico. O produto oferecerá proteção cambial, com aplicação mínima de R$ 100,00 e o resgate será feito em D+6. “Esse mercado não é muito desenvolvido no Brasil e, por isso, optamos por replicar esse ETF, assim daremos mais segurança de diversificação do portfólio ao nosso cliente”, explica a head de produtos ESG da XP, Beatriz Vergueiro. Segundo ela, no Brasil, apenas 16,9% das empresas presentes na bolsa têm, pelo menos, duas mulheres no conselho. “Ainda é muito pouco representativo. Criamos produto inovador e atrativo”, aponta.
A sócia e diretora de ESG da XP Inc, Marta Pinheiro, comenta que, ao oferecer esse fundo aos clientes, a XP Inc. não só fomenta ações em prol da equidade de gênero nas empresas, mas também estimula mulheres a investirem em companhias que as representam. “Apesar das grandes conquistas realizadas pelas mulheres nos últimos anos, ainda somos minoria nos cargos de alto nível. Por isso, é tão importante valorizar e incentivar empresas que dão às mulheres as mesmas condições que os homens para ocupar esses espaços”, analisa.
Segundo ela, o ambiente financeiro é muito direcionado por resultados e sabemos que, quanto mais as companhias forem diversas, melhor irão performar. “A diversidade contribui para a capacidade de inovação na medida em que traz perspectivas diferentes para a tomada de decisão, criando uma visão mais holística”, aponta.
O momento é de muitas mudanças e os investidores estão cada vez mais atentos e exigentes em relação às políticas adotadas pelas empresas em que estão confiando seu patrimônio, explica a gestora. Neste sentido, investir em ações que incentivem a conscientização de todo o ecossistema passa a ser estratégico.
A expectativa da XP é que, além do retorno financeiro, esse fundo traga a possibilidade de as pessoas investirem naquilo que reflete o que elas querem de mudança para o mundo. Neste sentido, pode ser uma alavanca importante de performance e de atração de recursos por parte dos investidores mais criteriosos e atentos a essas questões. Sem falar que impacta a relação das marcas com os seus públicos, como os clientes e os colaboradores, que são diversos. “A questão da diversidade social está mais presente nas gerações atuais do que já esteve”, complementa a Marta.
Parte do lucro captado pelo Trend Lideranças Femininas será destinada ao Instituto As Valquírias, que tem como principal objetivo oferecer oportunidades a mulheres, crianças e jovens em situação de extrema pobreza por meio do desenvolvimento educacional. A estimativa é que o aporte financeiro garanta, no mínimo, a qualificação profissional de 700 jovens e mulheres. A parceria também contempla mentorias de softskills e hardskills com diferentes áreas e executivas do grupo, para dar suporte e ajudar no desenvolvimento das empreendedoras capacitadas pelo instituto.
Essa não foi a primeira iniciativa da XP na promoção da importância da equidade de gênero no mundo corporativo. Recentemente, a empresa assumiu o compromisso público de equidade de gênero entre todos os seus colaboradores.
A meta é contar com, ao menos, 50% de mulheres em seu quadro total de funcionários até 2025, em todos os níveis hierárquicos. Hoje, a companhia possui 2,6 mil colaboradores, e deve encerrar o ano com 3,1 mil funcionários. O percentual atual de mulheres na companhia é de 22%.
“Queremos tirar as barreiras e os vieses nas nossas decisões. Temos feito ações para atrair mulheres, mostrando exemplos de lideres bem-sucedidas no mercado financeiro, e criando um ambiente que propicie condição de igualdade para todos”, diz Marta.
Comentários CORRIGIR TEXTO