Porto Alegre, segunda-feira, 06 de julho de 2020.

Jornal do Comércio

Porto Alegre,
segunda-feira, 06 de julho de 2020.
Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

CORRIGIR
30/06/2020 - 15h13min. Alterada em 30/06 às 15h12min

Luz UV-C usada em estudo ajuda a desativar Covid-19

Foco é colocar lâmpadas em ambientes onde o vírus possa circular, como escolas fora do horário de aula

Foco é colocar lâmpadas em ambientes onde o vírus possa circular, como escolas fora do horário de aula


Signify/Divulgação/JC
Foram positivos os testes realizados pela Signify, player global de iluminação, com os Laboratórios Nacionais de Doenças Infecciosas Emergentes (NEIDL) da Universidade de Boston, nos EUA, com as fontes de luz UV-C da empresa na inativação do SARS-CoV-2, o vírus que causa a Covid-19.
Foram positivos os testes realizados pela Signify, player global de iluminação, com os Laboratórios Nacionais de Doenças Infecciosas Emergentes (NEIDL) da Universidade de Boston, nos EUA, com as fontes de luz UV-C da empresa na inativação do SARS-CoV-2, o vírus que causa a Covid-19.
Durante as pesquisas, os especialistas trataram o material inoculado com diferentes doses de radiação UV-C provenientes de uma fonte de luz e avaliaram a capacidade de inativação sob várias condições. Esse produto conta com uma tecnologia específica para matar vírus, bactérias e mofos. Por meio de uma radiação UV-C, desativa o vírus e tem alto poder desinfetante. Mas, não é um produto para uso doméstico é, inclusive, quando é vendido, o fabricante alerta sobre a importância de manter longe de humanos e animais. O foco é colocar em ambientes onde o vírus possa circular, como escolas fora do horário de aula.
"Nossos resultados de testes mostram que, acima de uma dose específica de radiação UV-C, os vírus foram completamente inativados. Em questão de segundos, não conseguimos mais detectar nenhum vírus. Esperamos que isso acelere o desenvolvimento de produtos que possam ajudar a limitar a disseminação do COVID-19", disse o Dr. Anthony Griffiths, professor associado de Microbiologia da Faculdade de Medicina da Universidade de Boston. O CEO da Signify, Eric Rondolat, afirmou que dado o potencial da tecnologia para ajudar na luta contra o coronavírus, a empresa não manterá a tecnologia para uso exclusivo, e a disponibilizará para outras empresas de iluminação.
Comentários