Porto Alegre, domingo, 19 de julho de 2020.
Nelson Mandela Day.

Jornal do Comércio

Porto Alegre,
domingo, 19 de julho de 2020.
Corrigir texto

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Inovação

02/06/2020 - 13h59min. Alterada em 03/06 às 00h47min

BRDE Labs prorroga até sexta prazo para startups com projetos para pós Covid-19

O objetivo é selecionar startups em fase de validação e início de crescimento

O objetivo é selecionar startups em fase de validação e início de crescimento


Headway on Unsplash/Divulgação/JC
Parte das respostas para a retomada da economia pós Covid-19 pode estar no ecossistema de inovação e nas startups. Por isso, o Banco Regional de Desenvolvimento do Extremo Sul (BRDE) aposta no Programa BRDE Labs, que teve as inscrições prorrogadas até o dia sete de junho.
Parte das respostas para a retomada da economia pós Covid-19 pode estar no ecossistema de inovação e nas startups. Por isso, o Banco Regional de Desenvolvimento do Extremo Sul (BRDE) aposta no Programa BRDE Labs, que teve as inscrições prorrogadas até o dia sete de junho.
 
A ideia é acelerar startups capazes de desenvolver soluções inovadoras para esse novo cenário, em especial nas áreas de atuação dos clientes do banco. Até a tarde de ontem já eram 160 inscritos.
Serão escolhidas 10 empresas para participar do processo de aceleração conduzido pela Ventiur durante quatro meses, de agosto a novembro de 2020. A estratégia é priorizar os projetos de setores como agronegócio, saúde, indústria 4.0, Internet das Coisas (IoT), Tecnologia da Informação, energia, educação, logística e meio ambiente. O objetivo é selecionar startups em fase de validação e início de crescimento.
O superintendente do BRDE no Rio Grande do Sul, Mauricio Mocelin, explica que a instituição já atua no fomento à inovação por meio de financiamento direto ou participação em fundos de investimento. Essas iniciativas, porém, se destinam a empresas mais consolidadas. Com o BRDE Labs a meta é alcançar empreendedores em estágio inicial.
“Existe um potencial gigantesco de trazer para perto essas empresas que não têm condições de tomar crédito e ainda não são investidas por fundos e que precisam de um apoio maior para crescer”, ressalta.
Ele comenta que o programa foi lançado no ano passado e o edital concluído esse ano. Com a realidade da Covid-19, a decisão foi por dar ênfase para projetos que tragam respostas para problemas que surgem com a pandemia. Um dos pontos altos é a parceira com a com Aliança para a Inovação de Porto Alegre, que reúne Ufrgs, Pucrs e Unisinos, viabilizada pela Ventiur. “Vamos ter todo know how de relacionamento e conhecimento das universidades no nosso processo junto às startups”, celebra.
O fundador e diretor executivo da Ventiur, Sandro Cortezia, comenta que o programa é um marco para o ecossistema de inovação do Estado. “Queremos apoiar as startups a criarem soluções inovadoras para a retomada da economia. Vamos atuar juntos nessa construção de novos negócios”, afirma.
A expectativa é de que parte das atividades se realize de forma presencial, em Porto Alegre. Para tanto, as startups do interior do Rio Grande do Sul receberão ajuda de custo para deslocamento, estadia e alimentação. Ao final do programa, as três melhores startups receberão uma premiação do BRDE, além da possibilidade de aporte adicional por parte da rede de investidores da Ventiur e/ou fundos apoiados pelo banco.
Comentários CORRIGIR TEXTO