Porto Alegre, segunda-feira, 20 de julho de 2020.
Dia do Amigo.

Jornal do Comércio

Porto Alegre,
segunda-feira, 20 de julho de 2020.
Corrigir texto

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Especial coronavírus

12/05/2020 - 12h10min. Alterada em 12/05 às 12h28min

App conecta empresas e prefeituras para monitorar sintomas dos colaboradores

Primeiro cliente do Sistema de Monitoramento de Temperatura é a prefeitura de Sapiranga

Primeiro cliente do Sistema de Monitoramento de Temperatura é a prefeitura de Sapiranga


Paipe/Divulgação/JC
Com a meta de fornecer informações em tempo real e isolar casos potenciais de Covid-19 nas empresas, a Paipe, player de tecnologia de Campo Bom (RS), desenvolveu um aplicativo que permitirá aos gestores públicos controlarem como está a saúde dos trabalhadores em tempo real.
Com a meta de fornecer informações em tempo real e isolar casos potenciais de Covid-19 nas empresas, a Paipe, player de tecnologia de Campo Bom (RS), desenvolveu um aplicativo que permitirá aos gestores públicos controlarem como está a saúde dos trabalhadores em tempo real.
O primeiro cliente do Simot – Sistema de Monitoramento de Temperatura é a prefeitura de Sapiranga. A ideia é que as empresas passem a fazer as medições da temperatura e de outros possíveis sintomas dos colaboradores e encaminhem os dados, diretamente pela plataforma, para a prefeitura.
O projeto deve iniciar nos próximos dias em modelo piloto a partir da segunda quinzena de maio por meio de uma parceria público-privada entre a Prefeitura de Sapiranga e a Paipe. A intenção é que as companhias da cidade que optarem por retomar as atividades adquiram um termômetro infravermelho e baixem o aplicativo via smartphone.
“As empresas estão fazendo controle, mas a Secretaria de Saúde não tem como monitorar, então, a ideia é gerar um fluxo de informações que ajude a prefeitura a analisar o cenário por meio de um painel e alertas e identificar rapidamente possíveis focos da doença”, explica o CEO da Paipe, Marcelo Dannus.
O Simot faz a leitura do crachá do colaborador, via QR Code ou CPF. Em seguida, solicita que seja feita a medição. Depois é só digitar a temperatura e demais sintomas enviar os dados. Se a temperatura for acima de 37ºC, a prefeitura recebe um alerta na hora. Dessa forma, o município tem acesso aos dados referentes aos sintomas e consegue adotar uma ação rápida, como o afastamento do funcionário e a realização de testes para identificar a presença do vírus, por exemplo.
“Modelos que usam Inteligência Artificial vão ajudar a fornecer dados estatísticos em um modelo colaborativo”, complementa o empreendedor.
Dannus relembra o cenário para a criação desta solução e comenta que a meta é contribuir para que os empresários possam retomar as suas atividades de forma segura, fornecendo informações e subsídios para que os municípios realizem o monitoramento das empresas. “Os prefeitos estavam sendo pressionados pelos empresários, para retomar as atividades e, pela sociedade para que fosse mantido o isolamento. Diante disso, desenvolvemos ferramenta que permite que as prefeituras controlem as empresas para que elas adotem os protocolos mínimos para voltar as atividades com segurança”, explica.
De acordo com a empresa, a prefeitura de Sapiranga sinalizou a intenção de estender a aplicação para os postos de saúde do município. Se isso ocorrer, quando um paciente for até a UPA e passar pela triagem, os profissionais de saúde poderão utilizar o aplicativo para registrar a informação da febre, alimentando a plataforma de dados da prefeitura.
Comentários CORRIGIR TEXTO