Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, sexta-feira, 27 de setembro de 2019.
Dia Mundial do Turismo.

Jornal do Comércio

27/09/2019 - 14h21min.
Alterada em 27/09 às 14h21min
COMENTAR | CORRIGIR

5G, IoT e Inteligência Artificial no foco do Futurecom

Hermano Pinto Junior diz que transformação digital não é buzzword

Hermano Pinto Junior diz que transformação digital não é buzzword


Futurecom/Divulgação/JC
Quatro dias de evento, cerca de 30 mil pessoas e 300 marcas devem passar pela 21ª edição do Futurecom, um dos maiores eventos de tecnologia da América Latina, que acontece de 28 a 31 de outubro, em São Paulo. No centro das discussões, a transformação digital, combinando a hiperconectividade trazida por tecnologias disruptivas, como Blockchain, Inteligência Artificial e Computação Quântica.
Quatro dias de evento, cerca de 30 mil pessoas e 300 marcas devem passar pela 21ª edição do Futurecom, um dos maiores eventos de tecnologia da América Latina, que acontece de 28 a 31 de outubro, em São Paulo. No centro das discussões, a transformação digital, combinando a hiperconectividade trazida por tecnologias disruptivas, como Blockchain, Inteligência Artificial e Computação Quântica.
“Transformação digital não é buzzword, mas uma nova relação da cadeia de valor. Hoje em dia o que se espera são processos de negócios resultado de uma maior amplitude de coisas e pessoas conectados que geram dados capazes de criar melhores experiências e qualidade nos serviços ofertados”, aponta o diretor da Futurecom, Hermano Pinto Júnior.
A implementação do 5G na América Latina será uma das atrações. "Estamos vivenciando os primeiros passos das redes 5G e há muitos desafios a serem vencidos para que todos os serviços vislumbrados para a futura rede móvel possam ser efetivamente oferecidos ao mercado. Embora haja muito o que percorrer para a consolidação completa das redes 5G, o caminho já está sendo pavimentado", o coordenador de Pesquisa do Centro de Referência em Radiocomunicações do Inatel, Luciano Leonel Mendes. Embora o 5G não esteja disponível comercialmente, os provedores de serviços esperam iniciar em 2020 os testes de novos casos de uso.
Se por um lado o mundo de 5G é um jogo de cachorro grande, o de Internet das Coisas, observa Hermano, gera muitas oportunidades para todos os players. “ Existe um grande movimento de pequenas empresas que estão encontrando seus nichos para atuar de forma customizadas e orientada ao cliente final neste mercado, e que podem depois resultar em projetos que podem ser alavancados para outros mercados”, projeta.
Diante de todo potencial que apresenta, IoT terá uma área especial este ano na Futurecom. O evento, inclusive, será palco do lançamento do livro “Mundo conectado: como a Internet das Coisas está revolucionando os negócios, as cidades e a vida das pessoas”, projeto idealizado pelo empreendedor Alexandre Bueno e de autoria desta colunista. São mais de 50 entrevistados, entre executivos de empresas e pesquisadores.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia
Patrícia Knebel
Patrícia Knebel
Ecossistemas de inovação, tendências globais para os negócios, marketing digital, as tecnologias que são os pilares da transformação digital (como mobilidade, Internet das Coisas e Big Data) e todas as novidades que impactam o comportamento dos consumidores e o futuro das empresas e das cidades estão na coluna Mercado Digital. Estou feliz por você estar aqui.