Porto Alegre, domingo, 26 de julho de 2020.
Dia dos Avós.

Jornal do Comércio

Porto Alegre,
domingo, 26 de julho de 2020.
Corrigir texto

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

- Publicada em 19h10min, 04/09/2019. Atualizada em 19h10min, 04/09/2019.

Devaneios, WhatsApp e bebidas ao volante

Ford Ranger 2020 é a primeira picape média com assistência autônoma de frenagem com detecção de pedestres

Ford Ranger 2020 é a primeira picape média com assistência autônoma de frenagem com detecção de pedestres


FORD/DIVULGAÇÃO/JC
Usar o celular ao dirigir é um grande perigo, mas não é a única causa de distração no volante. Uma análise da empresa americana Erie Insurance, com base em dados do Sistema de Relatórios de Análise de Fatalidade, dos Estados Unidos, aponta que estar distraído ou perdido em pensamentos é a distração número na causa de acidentes fatais no transito. De todos os acidentes provocados por direção distraída, 62% foram causados por devaneios – cinco vezes mais que os causados por conversas ou mensagens de texto no celular.
Usar o celular ao dirigir é um grande perigo, mas não é a única causa de distração no volante. Uma análise da empresa americana Erie Insurance, com base em dados do Sistema de Relatórios de Análise de Fatalidade, dos Estados Unidos, aponta que estar distraído ou perdido em pensamentos é a distração número na causa de acidentes fatais no transito. De todos os acidentes provocados por direção distraída, 62% foram causados por devaneios – cinco vezes mais que os causados por conversas ou mensagens de texto no celular.
Como parte da ação de lançamento da Ford Ranger 2020, a primeira picape média a oferecer assistência autônoma de frenagem com detecção de pedestres, a Ford divulga um estudo que mostra que a direção distraída se enquadra, geralmente, em três categorias.
Uma delas é a mental, que envolve atividades que tiram a mente do motorista da pista, como conversar com passageiros ou se perder no pensamento enquanto ouve uma música no rádio. A visual ocorre quando o motorista desvia o foco da estrada para se fixar em outra coisa, como olhar o telefone ou supervisionar os filhos e, a manual, quando ele tira uma ou as duas mãos do volante para pentear o cabelo ou ajustar o GPS.
As mensagens de texto, por combinar os três tipos de distração, são particularmente perigosas e podem mais que dobrar a chance de ocorrer um acidente. O mesmo acontece ao comer ou beber ao dirigir.
Dirigir em estado emocional alterado pode aumentar em quase dez vezes a chance de sofrer um acidente, aponta o estudo. “Quase todos os acidentes de trânsito causados por distração podem ser evitados. Por isso é importante ter consciência das diferentes formas de direção distraída e dos perigos ocultos que elas representam para que o comportamento seguro se torne um hábito”, afirma o supervisor de Operações do Campo de Provas da Ford em Tatuí, Robson Jardim.
Comentários CORRIGIR TEXTO