Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quarta-feira, 13 de junho de 2018.
Dia do Turismo / Turista.

Jornal do Comércio


Alterada em 13/06 às 20h56min
COMENTAR | CORRIGIR

Google reforça estratégia de IAFirst

Fabio Coelho, presidente do Google Brasil, revela que empresa está repensando produtos

Fabio Coelho, presidente do Google Brasil, revela que empresa está repensando produtos


GOOGLE/DIVULGAÇÃO/JC

A Inteligência Artificial (IA) já está sendo usada globalmente em aplicações que vão desde garantir avanços na medicina, reduzir fraudes de cartão de credito até melhorar o nível de recomendação e comunicação das empresas com os seus clientes. E, ao que tudo indica, estará também cada vez mais presente nos produtos do Google.
“O mundo será cada vez mais IA First e nós vamos na mesma direção. Estamos repensando todos os nossos produtos para usar Inteligência Artificial e machine learning como forma de gerar personalização em escala”, afirma o presidente do Google Brasil, Fabio Coelho. A cientista sênior de pesquisa de IA do Google, Fernanda Viégas, explica que a multinacional está olhando também para a capacidade dessas interações humano-máquina trazerem o poder da tecnologia para resolver os problemas do dia-a-dia das pessoas.
Nessa linha, uma novidade anunciada recentemente é o TensorFlow.js. A ferramenta traz o poder de machine learning para os dispositivos dos desenvolvedores, que agora poderão criar as suas próprias aplicações. É o caso de um morador do Oregon (EUA), que usou esse sistema e a webcam do seu laptop para treinar a ferramenta para que o cursor mexesse para o lado direito, esquerdo ou clicasse sempre que ele olhasse para uma determinada direção ou franzisse o rosto. “Com isso, ele conseguiu garantir acesso ao computador e ao mundo da internet para um amigo que ficou tetraplégico”, conta Fernanda.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia

Patrícia Knebel

Ecossistemas de inovação, tendências globais para os negócios, marketing digital, as tecnologias que são os pilares da transformação digital (como mobilidade, Internet das Coisas e Big Data) e todas as novidades que impactam o comportamento dos consumidores e o futuro das empresas e das cidades estão na coluna Mercado Digital. Estou feliz por você estar aqui.