Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, segunda-feira, 07 de janeiro de 2019.

Jornal do Comércio

Colunas

COMENTAR | CORRIGIR
Márcia Christofoli

Intervalo

Edição impressa de 07/01/2019. Alterada em 07/01 às 01h00min

Adeus, ano velho (especial)

Aos poucos, a coluna Intervalo retoma sua tradição em notas sobre o mercado como um todo. Antes disso, porém, e ainda na onda de um panorama sobre o ano que passou, um espaço exclusivo a algumas agências que atuam fora de Porto Alegre. Não é novidade que o interior do Estado tenha uma produção forte e de qualidade, também não é de hoje a necessidade da Capital reconhecer isso de maneira mais efetiva. Não se trata de dar prêmios em categorias especiais, por exemplo, mas de gastar sola de sapato por lá também, de interagir com as empresas locais, de perceber que tem muita coisa boa sendo gerada longe daqui (e, às vezes, nem tão longe).

Trabalho intenso

Daniel 'Cuca' Moreira: ano de conquistas de trabalho intenso

Daniel 'Cuca' Moreira: ano de conquistas de trabalho intenso


/LUIGI SODRÉ/DIVULGAÇÃO/JC
Com as demandas da metodologia própria, chamada de Plano de Voo, e do trabalho de marketing digital, a agência Incomum, de Pelotas, teve um ano intenso. Foram conquistadas contas como GX Invenstimento, Nelson Wendt Alimentos, Safras e Cifras, e Quartetto Supermercados. Na visão do sócio e diretor de Arte, Daniel "Cuca" Moreira, a instabilidade do Brasil em 2018 fez com que as marcas buscassem cada vez mais estratégia. "O ano terminou com muitas perspectivas para quem pensou dessa forma", salienta. Ao encerrar o período com crescimento de 16,5% no faturamento, a expectativa para 2019 é de relações cada vez mais produtivas, com melhores resultados para agência e clientes.
 

PARCEIROS

Davi Neves: consolidação como agente transformador

Davi Neves: consolidação como agente transformador


COLETIVA NET/DIVULGAÇÃO/JC
O último ano foi para a DZ Estúdio de consolidação como agente da transformação digital, na visão do sócio-diretor, Davi Neves. A postura de parceiro de negócios em diferentes desafios foi uma constante, na sua avaliação. Outro destaque ficou por conta de ações junto ao mercado, como levar clientes à sede do Facebook Brasil, em São Paulo, além da realização do DZ Digital Break, trazendo Spotify e Buzzfeed para apresentarem suas soluções para marcas. Mudanças internas também ocorreram, fazendo com que a equipe trabalhe em núcleos multidisciplinares e autônomos. Para 2019, Neves enxerga uma provável retomada de crescimento econômico e tem previsões bastante otimistas. "O ano de 2018 foi de muito trabalho, mas terminou deixando a certeza de que estamos no caminho certo."
 

GENTE

Depois de 24 anos dedicados ao Sistema Dez, Carlos Saul Duque se despediu da hoje BriviaDEZ no último dia de 2018. Segundo ele, a saída da sociedade já estava programada desde que as negociações de fusão se iniciariam, há cerca de um ano. "Foi quase metade da minha vida de dedicação, suor, algumas tristezas e muitas alegrias", resumiu o publicitário. Sobre seu futuro, Saul prefere não falar nada ainda, pois "seria precipitado demais de sua parte".
 

Muitas realizações

Juliano Hennemann: 2018 foi um ano de muitas realizações

Juliano Hennemann: 2018 foi um ano de muitas realizações


COLETIVA.NET/DIVULGAÇÃO/JC
"O ano de 2018 foi muito difícil." Apesar da afirmação, o diretor executivo da SPR, de Novo Hamburgo, Juliano Hennemann, avalia que a agência pode comemorar uma série de realizações ao longo dos últimos 12 meses. "Crescemos menos que o pretendido, mas o suficiente para estarmos fortalecidos na chegada de 2019", garante ele. Como novidades na agência, chegaram as marcas Festimalha, Garibaldi, Redesul e Rhoma Pelles, além da renovação do contrato com a Fenac Centro de Eventos. Também está entre os feitos a vitória no Prêmio Bornancini, como melhor identidade visual. Segundo Hennemann, que projeta um crescimento na casa dos 25% para 2019, a sensação atual é de a SPR foi preparada para o "próximo melhor ano da sua história".
 

Ano da reinvenção

Daniel Moraes: em 2018, a Trinto se reinventou

Daniel Moraes: em 2018, a Trinto se reinventou


/COLETIVA NET/DIVULGAÇÃO/JC
Criada há sete anos como uma empresa focada em e-coommerce, a palavra-chave da Trinto, de São Leopoldo, em 2018, foi reinvenção. Isso porque apresentou novo posicionamento e passou a se apresentar como agência especialista em experiência e performance digital. Para marcar o novo momento, redesenhou a marca e divulgou propósito e manifesto. Segundo o CEO e fundador, Daniel Moraes, com o novo modelo de negócios, a expectativa é crescer 60% neste ano, além de expandir para novos mercados. "No segundo semestre, devemos estar com uma filial comercial em São Paulo e também investiremos na realização de eventos e workshops pelo Brasil em parceria com clientes e fornecedores", adianta Moraes.
 

PERFIL

Fernando Garbarski

Fernando Garbarski


COLETIVA NET/DIVULGAÇÃO/JC
Foi desde muito novo que o empresário Fernando Garbarski, diretor da Impresul Gráfica e Editora, teve que aprender a equilibrar as vidas pessoal, profissional e familiar. Torcedor fanático do Inter, precisou fazer uma escolha difícil durante a transmissão da principal disputa do colorado na partida final da Copa do Mundo de Clubes Fifa 2006. Conheça o final desta história no Perfil desta semana em Coletiva.net.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia