Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, sexta-feira, 19 de outubro de 2018.
Dia do Profissional de Informática. Dia da Inovação.

Jornal do Comércio

Colunas

COMENTAR | CORRIGIR
Vinicius Ferlauto

Giro Rápido

Edição impressa de 19/10/2018. Alterada em 19/10 às 01h00min

Big brother do bem

A ZF está desenvolvendo um Sistema de Observação Interior (IOS) tridimensional capaz de detectar e classificar os ocupantes do veículo, determinando seu tamanho, localização e posição, e se estão ativos em relação ao veículo, por meio do volante ou monitorando os sistemas de condução automatizados - dados considerados essenciais para o auxílio às funções de segurança avançadas e de condução automatizada. Devido à tendência rumo à segurança avançada e automação de veículos, esse recurso permitiria uma grande diversidade de aplicações. Um exemplo: sensores montados nos assentos já são usados para determinar se os air bags ou os pré-tensionadores de cinto de segurança devem ser ativados e em qual intensidade - uma câmera 3D IOS ampliaria tais informações em relação ao tamanho, posição e postura dos ocupantes em tempo real, ajudando a customizar as contingências antes ou no momento de um acidente. Outra possível aplicação envolveria crianças pequenas deixadas no carro. O sistema IOS pode ser calibrado para, em uma situação dessas, ativar ações de segurança como fazer uma chamada automática para o celular do proprietário do veículo; baixar as janelas elétricas e abrir o teto solar para reduzir a temperatura do interior; ativar a buzina e sinais luminosos de emergência para atrair ajuda.
Produto de exportação
A fábrica de motores da Volkswagen do Brasil em São Carlos (SP) atingiu a produção de 100 mil motores 1.4 TSI para exportação. O marco ocorre no mês em que a planta comemora 22 anos de operações e a produção total de 11 milhões de propulsores desde sua inauguração, em 1996. Graças ao contrato de exportação com a fábrica de Puebla, no México, que se estende até 2020 e contempla mais de 300 mil unidades do propulsor 1.4 TSI (instalado nos sedãs Jetta que são vendidos no mercado norte-americano), a fábrica da Volks em São Carlos contratou 250 novos profissionais em 2018.
Sucesso no Sul
A Mercedes-Benz aumentou em cerca de 110% as vendas de caminhões extrapesados no Sul do Brasil. No volume acumulado de janeiro a setembro, foram emplacadas 1.825 unidades na região. O resultado advém das renovações de frotas e de novas demandas de setores do agronegócio, como transporte de grãos e cana-de-açúcar, assim como da mineração, logística, transporte de combustíveis e produtos químicos.
Material do futuro
A Ford será a primeira empresa do setor automotivo a empregar o grafeno em seus veículos. O novo material - leve e incrivelmente resistente (200 vezes mais forte do que o aço) - começará a ser aplicado no final deste ano em componentes do esportivo Mustang e da picape F-150. Já presente em telefones celulares e alguns artigos esportivos de última geração, o grafeno é extremamente fino e flexível, se notabilizando ainda por sua excepcional condutibilidade e capacidade de absorver ruídos.
Semáforos do passado
Outra da Ford. A companhia apresentou, no Reino Unido, uma nova tecnologia que pode tornar os semáforos coisa do passado. O gerenciamento de prioridade nos cruzamentos (Intersection Priority Management - IPM) usa a comunicação veículo a veículo (V2V) e sugere a velocidade que eles devem seguir para passar nos entroncamentos com segurança sem precisar parar. Um motorista médio passa dois dias por ano esperando em semáforos. Porém, mais que aborrecidos, os cruzamentos causam até 60% dos acidentes de trânsito. Evitar essas paradas, além de ganhar tempo, pode economizar combustível e salvar vidas.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia