Corrigir texto

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, segunda-feira, 20 de julho de 2020.
Dia do Amigo.

Jornal do Comércio

Porto Alegre,
segunda-feira, 20 de julho de 2020.
Notícia da edição impressa de 15/05/2020.
Alterada em 15/05 às 03h00min

A vez de sopas e cremes

Quando a massa estiver cozida, finalizar com salsa e cebolinha picadas, servir com azeite

Quando a massa estiver cozida, finalizar com salsa e cebolinha picadas, servir com azeite


SMART TEMPEROS/DIVULGAÇÃO/JC
A cinco semanas do inverno o frio já aportou aqui, para endurecer ainda mais nossa quarentena. Época adequada a preparar - e, por que não, armazenar - reconfortantes sopinhas, companheiras das noites ainda mais geladas que vêm por aí.
A cinco semanas do inverno o frio já aportou aqui, para endurecer ainda mais nossa quarentena. Época adequada a preparar - e, por que não, armazenar - reconfortantes sopinhas, companheiras das noites ainda mais geladas que vêm por aí.
Sopa de feijão com massinha
Enviada por chef Luana Hernandez, da Smart
Ingredientes [2 porções]
  • 500g de feijão vermelho cozido com louro e caldo
  • 4 dentes de alho picados
  • 2 tomates
  • 3 colheres de sopa de azeite
  • 1 cenoura grande
  • 2 talos de salsão
  • 1 abobrinha grande
  • 1 chuchu grande
  • 100g de massa de letrinhas ou semelhante
  • sal marinho
  • pimentas coloridas
Modo de preparar
  1. Picar cenoura, salsão, abobrinha e chuchu em cubos. Reservar.
  2. Dourar alho em azeite, depois acrescentar legumes reservados e refogar por mais alguns minutos.
  3. Acrescentar tomates à panela, manter no fogo médio até desmancharem e juntar feijão com seu caldo e a massinha.
  4. Temperar com sal e pimentas coloridas, tudo moído na hora.
  5. Quando a massa estiver cozida, finalizar com salsa e cebolinha picadas, servir com azeite, Parmesão ralado e torradinhas.
Creme de legumes com couve
Por Camila Landi, para a Universidade Presbiteriana Mackenzie
Ingredientes [4 porções]
  • 1 xícara de abóbora cabotiá
  • 1 xícara de cenoura
  • 1 xícara de batata
  • 1 xícara de abobrinha
  • xícara de cebola
  • 4 dentes de alho
  • 1 colher (sopa) de azeite de oliva
  • de talo de salsão
  • 1/3 de xícara de alho poró
  • 500ml de água
  • 30ml de creme de leite
  • sal e pimenta-do-reino
  • couve fatiada finamente
Modo de preparar
  1. Cortar em cubos os cinco primeiros ingredientes e em pequenos pedaços os demais.
  2. Regar com azeite, temperar com sal, pimenta e levar ao forno em uma assadeira, coberta com papel alumínio. Manter em forno médio até que amoleçam.
  3. Retirar tudo do forno e processar (ou bater em liquidificador), acrescentando um pouco de água sempre que necessário.
  4. Passar esse purê a uma panela e levar ao fogo, adicionando água quente até atingir a consistência desejada.
  5. Juntar creme de leite, misturar bem e, ao servir, espalhar couve fatiada por cima.

Dois menus para duas mamães

FOTO 3 - PRATO DO DIA - ROBALO
O prato principal foi esse filé de robalo, temperado com gergelim e sal marinho com ervas
CPM/ESPECIAL/JC
Não falei que este ano o Dia das Mães seria diferente? Para o colunista foi, tendo que simplesmente entregar para sua mãe, a dois metros de distância, palavras de carinho e um almoço especial que preparou - ela, aliás, hoje completa 97 saudáveis anos.
Depois, voltar rapidinho para casa e executar o pedido da Andréia, com ajuda de nosso Pedro. O prato principal foi esse filé de robalo (foto acima), temperado com gergelim e sal marinho com ervas (do Alecrim), alho e cebola fininha. A escolta era purê de mandioquinha.
No trajeto entre os dois endereços, foi desalentador circular por alguns quarteirões do Moinhos de Vento, constatar as ruas desertas, restaurantes fechados - quem sabe quais retornarão? - em uma data em que eles sempre batem recordes de público.
Há sérias divergências sobre a correção das medidas a que nós, cidadãos, estamos submetidos. Desta vez, não me atrevo a apostar em como termina esse filme, mas o ingresso está custando caro demais.

Cada um no seu pedaço

FOTO 4 - VINHOS JAIR SOARES
Como desde a chamada Lei Seca criei o hábito de degustar somente em casa, pouca diferença me faz
JAIR SOARES/DIVULGAÇÃO/JC
Modestamente instalada sob a escada do apartamento, minha adega vem cumprindo sua missão de fornecer-nos um cálice de vinho aqui, outro ali. Como desde a chamada Lei Seca criei o hábito de degustar somente em casa, pouca diferença me faz - claro, nesse aspecto - o tal distanciamento social. Mas tenho amigos que, sem poderem brindar comigo, mandam imagens dos rótulos que, entre tantos, apartam de suas bem fornidas adegas.
Como Jair Soares, que governou o Rio Grande após vencer disputadíssima eleição direta, autor da primeira imagem: ela retrata sua momentânea indecisão entre um argentino Malbec Catena Zapata 2017 e os chilenos Alma Viva 2008 e Don Melchor 2007. Difícil escolha, o leitor haverá de convir.
Outro apreciador é o advogado Laury Koch, que se rebela contra normas restritivas adotadas pelos governos estadual e municipal, mas quando encontra algum vinho excepcional trata de me deixar com inveja. Esse Cabenet Sauvignon Gran Reserva Tarapacá Etiqueta Negra (foto ao lado) passou prudentemente por decanter, eis que a safra era 2010 - para depois ser aprovado com louvor.
Informação: as principais importadoras e lojas de vinhos estão entregando encomendas em casa, basta o cliente escolher os rótulos desejados.
Comentários CORRIGIR TEXTO
Carlos Pires de Miranda
Carlos Pires de Miranda
As novidades nas operações gastronômicas no Rio Grande do Sul, receitas exclusivas e dicas de lugares agradáveis para apreciar o melhor da culinária estão na coluna Gastronomia, publicada todas as sextas-feiras.