Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, sexta-feira, 25 de outubro de 2019.

Jornal do Comércio

Notícia da edição impressa de 25/10/2019.
Alterada em 20/10 às 21h08min
COMENTAR | CORRIGIR

Com chocolate?!

Apesar de uma mistura inusitada, a indicação da Lindt é certeza de sucesso

Apesar de uma mistura inusitada, a indicação da Lindt é certeza de sucesso


DANIELE RODRIGUES/DIVULGAÇÃO/JC
A princípio, pode parecer uma estranha combinação. Uma vez executada, certamente fará sucesso. A sugestão vem da Lindt, gigante mundial dos chocolates premium.
A princípio, pode parecer uma estranha combinação. Uma vez executada, certamente fará sucesso. A sugestão vem da Lindt, gigante mundial dos chocolates premium.

Lombo de porco ao chocolate

Ingredientes
[quatro porções]
  • 1 colher (sopa) de manteiga
  • 1 colher (sopa) de mel
  • 250 g de cenouras pequenas
  • sal e pimenta
  • 2 colheres (sopa) de azeite de oliva
  • 1 ½ colher (chá) de curry em pó
  • 1 colher (chá) de sementes de coentro amassadas
  • ½ colher (chá) de pimenta caiena
  • 450 g de lombo de porco
  • 2 colheres (sopa) de manteiga
  • 2 colheres (sopa) de vinho tinto
  • ½ xícara (chá) de demi-glace
  • 15 g de chocolate 70% cacau, picado
Modo de preparo
  1. Aquecer forno a 180°C, enquanto as cenouras são descascadas e cortadas em metades, no sentido do comprimento.
  2. Derreter manteiga com mel em uma frigideira mantendo em fogo médio-baixo. Acrescentar cenouras, saltear e temperar com sal e pimenta.
  3. Cobrir a frigideira com folha de alumínio e levá-la ao forno por 20 minutos. Retirar a folha e devolver ao forno por mais 15 minutos, mexendo continuamente, até que as cenouras fiquem macias e crocantes. Reservar aquecidas.
  4. Misturar óleo, curry, coentro, pimenta caiena e passar em todo o lombo. Em outra frigideira grande, derreter manteiga em fogo médio e selar a carne de todos os lados, por cerca de cinco minutos.
  5. Transferir para o forno e assar por 15 minutos, até estar ao ponto. Envolver a carne em folha de alumínio e deixar em descanso por 15 minutos.
  6. Remover gordura da frigideira e levar ao fogo médio-alto. Despejar vinho e raspar o fundo com espátula por um minuto.
  7. Adicionar demi-glace, retirar do fogo quando ferver e juntar chocolate, mexendo até ficar homogêneo. Temperar com sal e pimenta.
  8. Fatiar o lombinho finamente, regar com o molho e servir com cenouras.
Observação: fazer o demi-glace é um tanto trabalhoso, a opção seria usar o molho industrializado – tem na Banca do Holandês.

Adega

VIV GASTRONOMIA ADEGA - vinhos orgânicos são nova aposta da RAR, que já tem dois rótulos produzidos em parceria com vinícola italiana MASI FOTO 3 RAR Divulgação
A RAR já tem dois rótulos produzidos em parceria com vinícola italiana
RAR/DIVULGAÇÃO/JC
  • Vinhos orgânicos são a nova aposta da RAR (acima), que já possui dois rótulos produzidos em parceria com a vinícola italiana MASI: Pinot Grigio e Torrontes 2018 e Malbec Merlot 2016, com uvas cultivadas em Tupungato, na província de Mendoza. Os orgânicos exigem uvas sem pesticidas ou outros aditivos sintéticos, além de obedecerem a regras de vinificação para serem certificados. Esses vinhos mostram coloração mais escura, consequência do maior índice de conservação das características naturais das uvas.
  • Premium Amitié Nature Tradicional, elaborado com uvas Chardonnay da Serra Gaúcha, é fruto da parceria entre a sommelier Andreia Gentilini Milan e a enóloga Juciane Casagrande Doro. São apenas 1 mil garrafas, com preço unitário de R$ 120,00.
  • Bodega Sossego, que cultiva viníferas em Uruguaiana (Campanha Gaúcha), apresenta seus três lançamentos: tinto, branco e rosé (abaixo). Com rótulos assinados por Felipe Constant, as garrafas são transparentes para mostrar o colorido dos vinhos. Preço sugerido: R$ 50,00
{'nm_midia_inter_thumb1':'https://www.jornaldocomercio.com/_midias/jpg/2019/10/21/206x137/1_viv_gastronomia_adega_novos_rotulos___bodega_sossego_foto_2_bodega_sossego_dvg-8878344.jpg', 'id_midia_tipo':'2', 'id_tetag_galer':'', 'id_midia':'5dae05ba9a8f1', 'cd_midia':8878344, 'ds_midia_link': 'https://www.jornaldocomercio.com/_midias/jpg/2019/10/21/viv_gastronomia_adega_novos_rotulos___bodega_sossego_foto_2_bodega_sossego_dvg-8878344.jpg', 'ds_midia': 'VIV GASTRONOMIA ADEGA Novos rótulos - Bodega Sossego Foto 2 Bodega Sossego DVG', 'ds_midia_credi': 'BODEGA SOSSEGO/DIVULGAÇÃO/JC', 'ds_midia_titlo': 'VIV GASTRONOMIA ADEGA Novos rótulos - Bodega Sossego Foto 2 Bodega Sossego DVG', 'cd_tetag': '1', 'cd_midia_w': '800', 'cd_midia_h': '533', 'align': 'Left'}
Bodega Sossego tem seu cultivo em Uruguaiana, na Campanha Gaúcha. foto: BodegaSossego/divulgação/JC

Sua majestade o caviar

PRATO DO DIA - Sua majestade o caviar
ECO CAVIAR  AFP TO GO WITH AFP STORY BY EMMA CHARLTON --- THIS PICTURE TAKEN ON NOVEMBER 30, 2010 IN PARIS SHOWS CAVIAR AT THE ARMEN PETROSSIAN'S SHOP, THE WORLD'S LEADING DISTRIBUTOR OF CAVIAR.  CAVIAR REMAINS THE ULTIMATE LUXURY FOOD -- EXCEPT THESE DAYS THE CASPIAN DELICACY LIKELY COMES FROM A FARM NEAR YOU. DEPRIVED OF WILD RAW MATERIAL, CAVIAR HOUSES TURNED TOWARDS AN ALTERNATIVE SOURCE, LIKE FRANCE'S ARMEN PETROSSIAN, WHOSE ARMENIAN FATHER INTRODUCED THE DELICACY TO PARIS IN THE 1920S AND WHO STARTED USING FARMED EGGS IN 1998. TODAY PETROSSIAN -- A VERITABLE CAVIAR "TSAR" WHOSE SPECIALIST BOUTIQUES ACCOUNT FOR 15 PERCENT OF THE WORLD MARKET -- WORKS EXCLUSIVELY WITH FARMS, AS DO HIS GLOBAL COMPETITOR
	
	FOTÓGRAFO:         STF FRED DUFOUR
Há somente quatro tipos caviar: Almas, Beluga, Oscietra e Sévruga, variando em tamanho, cor e sabor
FRED DUFOUR/AFP/JC
Da Ecole Hôtelière de Lausanne recebo interessante material sobre caviar. Embora vulgar e inapropriadamente se aplique o nome a ovas de peixes, ele é privativo das de esturjão. É uma iguaria valorizadíssima, ao alcance de minúscula parcela da população mundial, mas nem por isso deixa de despertar curiosidade.
Provavelmente você já esteve em algum coquetel e o garçom, ao passar com a bandeja de acepipes, anunciou - este é de caviar! Não era. Lembro-me de quando voltava de voos internacionais e me permitia comprar um ou dois potinhos do verdadeiro. Livre de impostos já era caro, atualmente nem compro mais.
Então, vamos esclarecer. Há somente quatro tipos de autêntico caviar: Almas, Beluga, Oscietra e Sévruga, variando em tamanho, cor, sabor e - claro - preço. O Almas vem exclusivamente de esturjões albinos com mais de 100 anos de idade, que vivem principalmente no Irã. Com ovas brancas e lisas, custa em torno de US$ 34,5 mil o quilo - é o alimento mais caro que existe, segundo o Guinness.
O Beluga é principalmente de esturjão do Mar Cáspio e talvez seja o mais conhecido. Tem as maiores ovas de todos os caviares. Nesse mesmo habitat vive o esturjão Oscietra, que hoje também é muito cultivado e apresenta ovas de tons de marrom a dourado. As mais claras são de esturjões mais antigos.
O esturjão de Sevruga tem o caviar mais comum, se reproduz mais rapidamente do que os outros, produz ovas menores, com delicada cremosidade e custa menos.
Como diz o samba, "caviar nunca vi, só ouço falar". Falei.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia