Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, sexta-feira, 26 de outubro de 2018.
Dia do Trabalhador da Construção Civil. Dia da Democracia.

Jornal do Comércio

Colunas

COMENTAR | CORRIGIR
Carlos Pires de Miranda

Gastronomia

Edição impressa de 26/10/2018. Alterada em 26/10 às 00h17min

Um clássico das antigas

CHALÉ DA PRAÇA XV/DIVULGAÇÃO/JC
No cardápio do Treviso, do Chalé da Praça XV e de mais algum restaurante de antigamente, ele era presença obrigatória. O nome era uma homenagem a seu criador, o diplomata e ministro Osvaldo Aranha. Ele costumava almoçar no extinto Minhota, no Centro do Rio, capital brasileira de então, e pedia sempre o mesmo filé, que até resiste nos menus de lá e de São Paulo. Aqui em Porto Alegre, nunca mais vi, não sei onde ainda tem. Mas pode ter em sua casa, basta seguir a receita.
Filé Osvaldo Aranha
Ingredientes (quatro porções):
  • 3 colheres (sopa) de azeite
  • 1 cebola picada
  • 1,5 xícara (chá) de farinha de mandioca
  • 2 ovos cozidos firmes
  • salsa picada
  • 4 medalhões altos de filé-mignon
  • 8 dentes de alho cortados em lâminas
  • 4 colheres (sopa) de azeite
  • sal e pimenta-do-reino
  • batatas chips
Modo de preparar:
  1. Aquecer azeite em uma frigideira e refogar cebola até dourar. Adicionar farinha e mexer bem, até que doure também. Esfarelar ovos com as mãos, temperar com sal, desligar o fogo e misturar salsa. Reservar.
  2. Em uma frigideira grande, aquecer azeite e fritar alho até dourar. Retirar com auxílio de escumadeira e reservar o alho. Na mesma frigideira, dourar os medalhões e mantê-los em fogo alto até atingirem o ponto desejado, virando na metade do tempo.
  3. Temperar com sal, pimenta e servir coberto com alho, escoltado por farofa de ovos e batatas chips.

Via e-mail


PICOLINO/DIVULGAÇÃO/JC
  • Diretamente de Passo Fundo, onde começou há seis anos, para um casarão de dois andares, no bairro Auxiliadora: é o Paisano, especialista na culinária de México e Texas, agora em Porto Alegre. Ambiente tranquilo para jantar tacos, burritos, quesadillas, nachos e saladas. Rua Felipe Neri, 104, tel. (51) 3110-4212. Diariamente, das 18h às 23h.
  • Desde terça-feira o gastrobar 360 POA opera normalmente, com direito à contemplação do Guaíba, sobre o qual avança. Outros virão na orla do Gasômetro, mas o 360 aproveita produtos com identidade gaúcha em seu menu, de butiá a queijo serrano, de defumados a carnes especiais.
  • Piccolino Bubble Waffle, que produz sobremesas típicas das ruas de Hong Kong, criou o Pink Bubble (foto). Até o final deste mês o lucro das vendas do produto será inteiramente revertido ao Instituto da Mama do Rio Grande do Sul. Rua Félix da Cunha, 1.143, logo acima da pracinha.
  • Nesta sexta-feira, às 20h, o Ratskeller faz uma edição extra da sua Oktoberfest. A noite terá bandinha alemã, bufê com pratos típicos, cucas, salsichas, linguiça, chope e caneco comemorativo. Ingressos no restaurante - avenida Pará 1.324, ou (51) 99697-6367.
  • Quase sempre elejo matambre relleno e entrecôte como minhas prioridades na Parrilla del Sûr. Pois outro dia pedimos como entrada esses cogumelos da foto. Delícia, passados na grelha com toque de Roquefort. Dois hongos, como se chamam em espanhol, custam R$ 22,90.
  • Isac Szajman recomenda uma nova pizzaria, "pequena e familiar", em Canoas. "Tem qualidade e bom atendimento", garante o leitor. É a Piacere Pizza Napoletana, na avenida Dr. Sezefredo Azambuja Vieira, 1.588.

Adega


BEFEATER/DIVULGAÇÃO/JC
  • Fermentado em recipientes de terracota, produzidos com a argila do solo da propriedade da Lidio Carraro em Encruzilhada do Sul, ele aproveita uvas Merlot, Pinot Noir e Nebbiolo da safra 2018. É o primeiro vinho de ânfora brasileiro, que nelas - são duas, com capacidade de 500 litros cada - completará um estágio de 105 dias antes de ser engarrafado. Previsão de entrega: 2020.
  • Um jardim cercado por vinhedos, um castelo construído em 1930 e música ao vivo comporão o cenário do 2º Tasting Peterlongo, dia 17 de novembro, das 17h às 19h, na sede da vinícola, em Garibaldi (RS). A degustação, às cegas, terá seis rótulos prestes a chegarem ao mercado. No comando, Pascal Marty, winemaker da vinícola, e a enóloga Deise Tempass. Ingressos: www.sympla.com.br.
  • Se alguém tinha dúvidas do renascimento do gim na preferência dos brasileiros, saiba: o volume consumido no País em 2017, entre marcas nacionais e importadas, cresceu 111% em relação a 2016. Esse da foto é novidade até na cor: Beefeater Pink. Preço sugerido: R$ 149,90.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia