Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quinta-feira, 21 de novembro de 2019.
Dia Mundial da Televisão. Dia da Homeopatia e Dia do Homeopata.

Jornal do Comércio

Notícia da edição impressa de 22/11/2019.
Alterada em 22/11 às 03h00min
COMENTAR | CORRIGIR

Frases e personagens

"A opção de ensinar os filhos em casa, sem mandá-los para a escola, atraiu holofotes no Rio Grande do Sul graças a um projeto de lei que tramita na Assembleia Legislativa. O projeto autoriza a chamada educação domiciliar e cria regras para seu funcionamento. Essa modalidade de ensino também é uma bandeira do presidente Jair Bolsonaro, que remeteu ao Congresso proposta de regulamentação da prática." Fábio Ostermann (Novo), deputado estadual, autor do projeto.
"A opção de ensinar os filhos em casa, sem mandá-los para a escola, atraiu holofotes no Rio Grande do Sul graças a um projeto de lei que tramita na Assembleia Legislativa. O projeto autoriza a chamada educação domiciliar e cria regras para seu funcionamento. Essa modalidade de ensino também é uma bandeira do presidente Jair Bolsonaro, que remeteu ao Congresso proposta de regulamentação da prática." Fábio Ostermann (Novo), deputado estadual, autor do projeto.
"O governador Eduardo Leite é covarde, por atacar servidores e não exigir ressarcimento da Lei Kandir, e por não cobrar grandes devedores do Estado." Sofia Cavedon (PT), deputada estadual.
"Defendo a necessidade de aprovar os projetos do governo. Ao longo dos anos, o Estado vem gastando mais do que arrecada. Dizem que o pacote do governador EduardoLeite (PSDB) é um pacote de maldades, mas é ele que vai pagar o piso do magistério." Rodrigo Wesp (PSDB), deputado estadual.
"Quando a política se torna um confronto de identidades, as pessoas de um lado olham para o outro e deixam de dizer apenas 'eu não concordo com você nisso', mas dizem 'eu sou diferente de você'. Isso rapidamente se transforma em 'não gosto de você', e logo depois, 'na verdade, eu te odeio'." Thomas Carothers, especialista em democracia e governança.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia