Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, sexta-feira, 18 de outubro de 2019.
Dia do Médico.

Jornal do Comércio

Notícia da edição impressa de 18/10/2019.
Alterada em 18/10 às 03h00min
COMENTAR | CORRIGIR

Frases e personagens

Luís Roberto Barroso

Luís Roberto Barroso


ANTONIO CRUZ/ABR/JC
"Defendo a Lava Jato e a manutenção da regra da prisão após segunda instância, que melhorou o País, estimulou a delação premiada e permitiu que se desbaratassem redes de corrupção. O mundo nos vê como um paraíso de corruptos e temos de superar essa imagem e não há como superá-la sem um enfrentamento determinado da corrupção, dentro da Constituição e das leis." Luís Roberto Barroso, ministro STF.
"Defendo a Lava Jato e a manutenção da regra da prisão após segunda instância, que melhorou o País, estimulou a delação premiada e permitiu que se desbaratassem redes de corrupção. O mundo nos vê como um paraíso de corruptos e temos de superar essa imagem e não há como superá-la sem um enfrentamento determinado da corrupção, dentro da Constituição e das leis." Luís Roberto Barroso, ministro STF.
"Critico a prisão em segunda instância. Tem que esperar o trânsito em julgado. Votarei novamente contra essa possibilidade no julgamento desta semana ou da próxima." Gilmar Mendes, ministro do STF.
"A Caixa Federal (CEF) tem o monopólio da administração do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS). Cobra uma taxa de 1% sobre o valor total dos ativos. A Caixa está estudando potenciais reduções na taxa de gestão do FGTS. Há tranquilidade para reduzir taxa de gestão do FGTS, mas isso depende do aval do meu chefe, que é o ministro da Economia, Paulo Guedes." Pedro Guimarães, presidente da CEF.
"A Caixa Econômica Federal "rouba" R$ 7 bilhões por ano dos trabalhadores com a cobrança dessa taxa. Teremos um gasto de R$ 1 bilhão com a operacionalização dos saques do FGTS." Rodrigo Maia (DEM-RJ), presidente da Câmara Federal, criticando. 
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia