Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quarta-feira, 24 de julho de 2019.

Jornal do Comércio

Colunas

COMENTAR | CORRIGIR
Roberto Brenol Andrade

Frases e Personagens

Edição impressa de 24/07/2019. Alterada em 24/07 às 03h00min

Frases & Personagens

"Desde Fernando Henrique Cardoso (PSDB), presidentes falaram da necessidade de uma reforma previdenciária porque perceberam a insustentabilidade do modelo atual para as contas públicas. Mais de 14% do PIB é destinado às despesas previdenciárias. Investimentos públicos são pressionados pelos gastos previdenciários que crescem muito acima da renda nacional." Felipe Camozzato (Novo), vereador de Porto Alegre.
"Desde Fernando Henrique Cardoso (PSDB), presidentes falaram da necessidade de uma reforma previdenciária porque perceberam a insustentabilidade do modelo atual para as contas públicas. Mais de 14% do PIB é destinado às despesas previdenciárias. Investimentos públicos são pressionados pelos gastos previdenciários que crescem muito acima da renda nacional." Felipe Camozzato (Novo), vereador de Porto Alegre.
"A reforma traz Justiça, dentre vários outros motivos, por igualar regimes previdenciários, geral e de servidores, por estabelecer uma idade mínima de aposentadoria e por impor teto remuneratório de forma a reduzir o subsídio público aos mais ricos." Também Felipe Camozzato.
"Enquanto o frio não aparecia de forma intensa, poucos clientes compravam antecipadamente. Especialmente peças mais pesadas passaram a ser buscados, mas apenas com a chegada do frio de forma mais forte." Elione Porscher, diretora secretária da CDL Sapiranga.
"O Bndes planeja pagar mais R$ 86 bilhões ao Tesouro Nacional até o fim de 2019. O montante se soma a R$ 40 bilhões já devolvidos no primeiro semestre ao caixa do governo." Gustavo Montezano, novo presidente do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia