Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, terça-feira, 21 de janeiro de 2020.
Feriado nos EUA: Dia de Martin Luther King.

Jornal do Comércio

Notícia da edição impressa de 17/06/2019.
Alterada em 17/06 às 10h45min
COMENTAR | CORRIGIR

Frases e Personagens

"Não vou criticar, eu vou respeitar a decisão do Congresso, da Câmara dos Deputados. Agora é importante que, aprovada a reforma do relator, abortaram a Nova Previdência. Mostraram que não há o compromisso com as futuras gerações, é o compromisso com servidores públicos do Legislativo, que parece maior do que com as futuras gerações." Paulo Guedes, ministro da Economia.
"Não vou criticar, eu vou respeitar a decisão do Congresso, da Câmara dos Deputados. Agora é importante que, aprovada a reforma do relator, abortaram a Nova Previdência. Mostraram que não há o compromisso com as futuras gerações, é o compromisso com servidores públicos do Legislativo, que parece maior do que com as futuras gerações." Paulo Guedes, ministro da Economia.
"Pressões corporativas de servidores do Legislativo forçaram o relator a abrir mão de R$ 30 bilhões para esses servidores que já são favorecidos no sistema normal. E como ia ficar feio recuar só para os servidores, estenderam para o regime geral. E isso custou R$ 100 bilhões." Também Paulo Guedes.
"Sou favorável às privatizações, pois não é aceitável que um estado como o Rio Grande do Sul, endividado e que não consegue concretizar suas funções mais básicas, queira gerir empresas de mineração, gás ou energia elétrica." Fábio Ostermann (Novo), deputado estadual.
"Nada é mais importante do que o resgate da confiança dos investidores, o equilíbrio das contas públicas e a geração de emprego no País. Vamos blindar a Câmara de qualquer crise. Nosso esforço e nosso foco está na aprovação das reformas." Rodrigo Maia (DEM-RJ), presidente da Câmara.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia