Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quinta-feira, 13 de dezembro de 2018.

Jornal do Comércio

Colunas

COMENTAR | CORRIGIR
Roberto Brenol Andrade

Frases e Personagens

Edição impressa de 13/12/2018. Alterada em 13/12 às 01h00min

Frases e personagens

Paulo Kruse

Paulo Kruse


/CLAITON DORNELLES/JC
"Pesquisa realizada pela Fecomércio demonstrou que R$ 52 bilhões foram sonegados com o comércio informal em 2016 no Estado. E em Porto Alegre foram R$ 10 bilhões. Existem várias formas de legalizar estas atividades irregulares. É só querer. Colocamo-nos à disposição promovendo cursos de capacitação." Paulo Kruse, presidente do Sindilojas.
"Os empresários que pagam impostos precisam ser respeitados. Os ambulantes atuam de forma totalmente irregular ocupando os espaços públicos, sem falar dos produtos que podem fazer mal à saúde das pessoas, como óculos, por exemplo." Também Paulo Kruse.
"Foram identificados 254 senegaleses trabalhando de forma irregular no Centro da cidade atualmente. Somente no mês de outubro, foram apreendidos 27 mil produtos irregulares no Centro Histórico, e, em novembro, recolhemos 22 mil. O vendedor poderá reaver a mercadoria se pagar o imposto devido. Mas, se for comércio irregular, não vamos ceder." Luis Antônio Steglich, diretor da Secretaria Municipal de Desenvolvimento Econômico.
"A sociedade precisa estar organizada para enfrentar esse tipo de comércio que está se alastrando nas ruas da cidade. Se o crime é organizado, a sociedade precisa estar preparada. Preocupa-nos a qualidade dos produtos vendidos. Óculos irregulares trazem consequências irreversíveis para a visão." André Luiz Roncatto, presidente do Sindióptica.
"A cidade é um condomínio e, portanto, precisa de regras. O uso da força tem que ser o último recurso. Existem apenas 17 fiscais na prefeitura de Porto Alegre para fiscalizar o Centro da cidade. A prefeitura precisa se reestruturar, pois tem 32 mil funcionários públicos. Falta planejamento estratégico." Valter Nagelstein (MDB), presidente da Câmara.
"O presidente Michel Temer (MDB) sancionou a lei que permitirá o uso de recursos de loterias esportivas para a área de segurança pública. É a primeira vez que o governo faz um anúncio desse tipo." Raul Jungmann, ministro da Segurança Pública.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia