Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, sexta-feira, 30 de novembro de 2018.
Dia da Reforma Agrária.

Jornal do Comércio

Colunas

COMENTAR | CORRIGIR
Roberto Brenol Andrade

Frases e Personagens

Edição impressa de 30/11/2018. Alterada em 30/11 às 01h00min

Frases e personagens

Ilan Goldfajn

Ilan Goldfajn


MARCELO CAMARGO/AGÊNCIA BRASIL/JC
"A autoridade monetária não tomará medidas populistas para forçar a queda das taxas de juros. A Agenda BC é estrutural. Temos que trabalhar e teremos taxas de juros de primeiro mundo quando conseguirmos aprofundar e implementar todas essas medidas." Ilan Goldfajn, presidente do Banco Central.
"A demanda é enorme por soluções de curto prazo com medidas que não são sustentáveis, mas o que oferecemos é uma mudança sustentável dos juros. O Brasil ainda tem uma série de distorções que precisam ser corrigidas e reformas que precisam ser realizadas." Também Ilan Goldfajn.
"Vejo um novo boom no setor imobiliário do País. Só gostaria que esse boom não fosse tão grande quanto no passado." Elie Horn, fundador e presidente do conselho de administração da Cyrela.
"A companhia já sente os efeitos da recuperação do País e acumula em torno de R$ 800 milhões em vendas de outubro a novembro de 2018. Há muito tempo não tínhamos esse sabor. É muito gostoso ter clientes na porta, vender e assinar contratos." Também Elie Horn.
"A Câmara Municipal aprovou projeto de minha autoria que estabelece diretrizes para as ações, pela rede municipal de ensino, que visem à valorização de mulheres e meninas e à prevenção e ao combate à violência contra as mulheres." Sofia Cavedon (PT), vereadora.
"Milhões de mulheres e meninas enfrentam, todos os dias, situações de violência, discriminação e opressão. Entre 1980 e 2013, foram assassinadas 106.093 mulheres, 4.762 só em 2013. O Brasil tem uma taxa de 4,8 homicídios para cada 100 mil mulheres, a quinta maior do mundo, dados da Organização Mundial da Saúde (OMS), que avaliou grupo de 83 países." Também Sofia Cavedon.
"O Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (Bndes) é o mais transparente do mundo. Não há instituição que forneça, no mundo, o nível de detalhes que estamos fornecendo." Dyogo Oliveira, presidente do Bndes, sobre críticas de Jair Bolsonaro, de que a instituição é uma caixa-preta.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia