Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, segunda-feira, 26 de novembro de 2018.

Jornal do Comércio

Colunas

COMENTAR | CORRIGIR
Roberto Brenol Andrade

Frases e Personagens

Edição impressa de 26/11/2018. Alterada em 26/11 às 01h00min

Frases e Personagens

Marcelo Bretas

Marcelo Bretas


FERNANDO FRAZÃO/AGÊNCIA BRASIL/JC
"Há casos em que pessoas que são investigadas têm nítido interesse em extinguir uma unidade especializada." Marcelo Bretas, juiz responsável pelos processos da Lava Jato no Rio de Janeiro, ao defender a manutenção de unidades especializadas e de forças-tarefas na investigação de suspeitas de corrupção no País.
"Incomoda uma unidade especializada, com pessoas dedicadas (a investigar) determinados cargos e determinados esquemas de corrupção." Também Marcelo Bretas.
"O Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) terá um papel mais ativo no governo de Jair Bolsonaro (PSL) e dará apoio ao Ministério da Economia na formulação de políticas macroeconômicas." Carlos von Doellinger, futuro presidente do órgão.
"A orientação da próxima gestão será a busca por eficiência, o enxugamento e a privatização de ativos da instituição. Recebi essas recomendações do futuro ministro da Economia, Paulo Guedes, e do próprio presidente eleito." Rubem Novaes, economista indicado para a presidência do Banco do Brasil.
"Adiar esse tipo de cirurgia nunca vai ser visto como imprudente. A recuperação seria mais lenta se fosse feita agora." Diego Adão Fanti Silva, cirurgião do aparelho digestivo, sobre o quadro de saúde do presidente eleito, Jair Bolsonaro.
"É um problema a venda de óculos por ambulantes e estabelecimentos não licenciados em Porto Alegre e um risco à saúde proveniente do uso dos produtos falsificados. Em todo o Brasil, os óculos sem qualidade movimentam cerca de R$ 8 bilhões ao ano, quase 60% do mercado." André Luiz Roncatto, presidente do Sindicato do Comércio Varejista de Material Óptico, Fotográfico e Cinematográfico/RS.
"A concorrência desleal tem feito comércios fecharem, e financia organizações criminosas, que cooptam imigrantes e desempregados. Este mercado provoca um problema de violação à saúde pública, pois o uso do produto pode causar cegueira e outras doenças a longo prazo." Também André Luiz Roncatto.
 
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia