Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quinta-feira, 01 de novembro de 2018.

Jornal do Comércio

Colunas

COMENTAR | CORRIGIR
Roberto Brenol Andrade

Frases e Personagens

Edição impressa de 01/11/2018. Alterada em 01/11 às 01h00min

Frases e personagens

Leonardo Busatto

Leonardo Busatto


CLAITON DORNELLES /JC
"Pela primeira vez na história, o número de aposentados e pensionistas superou o de servidores ativos da prefeitura de Porto Alegre. A prefeitura registrou, no mês de junho, 15.343 servidores aposentados ou pensionistas e 14.878 servidores ativos. O déficit foi de R$ 377 milhões somente no primeiro semestre do ano, crescimento de 61,8% desde 2015." Leonardo Busatto, secretário municipal da Fazenda de Porto Alegre.
"Esses dados apenas reforçam a necessidade de mudanças na Previdência municipal." Também Leonardo Busatto.
"Defendo a extinção do Ministério da Indústria e Comércio. A pasta se transformou em uma trincheira da Primeira Guerra Mundial na defesa de protecionismo. O governo de Jair Bolsonaro vai retirar os subsídios ao setor, salvando assim a indústria brasileira, apesar dos industriais brasileiros." Paulo Guedes, ministro da Economia do novo governo.
"O Brasil está em um processo de desindustrialização acelerada há mais de 30 anos. Eles (MIDC) estão lá com arame farpado, lama, buraco, defendendo protecionismo, subsídio, coisas que prejudicam a indústria, ao invés de lutar por redução de impostos, simplificação e é uma integração competitiva à indústria internacional. O maior símbolo de que os impostos são excessivos é que quem tem lobby consegue desoneração e quem não tem vai para o Refis." Também Paulo Guedes.
"Se o governo brasileiro não der prioridade ao Mercosul, ou, ainda pior, se reduzir a Tarifa Externa Comum de forma unilateral, o único ganhador é a China, que já vem tomando o mercado brasileiro em toda a América do Sul. Pequenas e médias empresas, que exportam mais para esses países, serão as mais afetadas." Nota da Confederação Nacional da Indústria.
"Tenho certeza de que não sou o mais capacitado para ocupar o cargo de presidente, mas Deus capacita os escolhidos." Jair Bolsonaro (PSL), presidente eleito, em culto do pastor Silas Malafaia.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia