Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quinta-feira, 27 de setembro de 2018.
Dia Mundial do Turismo.

Jornal do Comércio

Colunas

COMENTAR | CORRIGIR
Roberto Brenol Andrade

Frases e Personagens

Edição impressa de 27/09/2018. Alterada em 27/09 às 01h00min

Frases e personagens

João Carlos Marchesan

João Carlos Marchesan


ABIMAQ/DIVULGAÇÃO/JC
"O País vive um período de câmbio industrializante. Nos oito primeiros meses do ano, as exportações de máquinas e equipamentos produzidos no Brasil cresceram 18%, chegando perto de US$ 7 bilhões, enquanto as vendas dessa indústria ao mercado doméstico recuaram 7,8%." João Carlos Marchesan, presidente da Abimaq.
"O câmbio, com o dólar novamente acima de R$ 4,00, voltou a ser favorável às exportações, por permitir maior competitividade e rentabilidade dos produtos brasileiros no exterior, o que leva as empresas a buscarem mercados internacionais." Também João Carlos Marchesan.
"O setor de cartões movimentou R$ 720 bilhões no primeiro semestre, aumento de 13,6% ante o mesmo período do ano passado. Os plásticos da modalidade crédito responderam por R$ 450 bilhões, elevação de 14%, na mesma base de comparação. No débito, a cifra chegou a R$ 265,4 bilhões no semestre, expansão de 12,3% em um ano." Fernando Chacon, da Associação Brasileira das Empresas de Cartões de Crédito e Serviços.
"Os cartões de crédito foram usados 4,4 bilhões de vezes pelos brasileiros, e os de débito, 4,3 bilhões de vezes. Nos cartões pré-pagos, foram registradas 69,6 milhões de transações." Também Fernando Chacon.
"Tirar o nome de Legalidade e Democracia para botar o nome do ditador Castello Branco não é uma mera troca de nome de rua, mas sim um retrocesso brutal, que bem representa este momento de atraso vivido no Brasil." Pedro Ruas (PSOL), deputado e ex-vereador da Capital, um dos autores do nome Legalidade.
"Acompanhei a troca da placa da avenida Presidente Castello Branco. Depois de meses de indecisão, finalmente, a lei erroneamente aprovada pela Câmara foi revogada." João Carlos Nedel (PP), vereador da Capital.
"As mulheres são a bola da vez, e temas importantes, como saúde da mulher, assassinatos de mulheres e violência contra a mulher são essenciais. Poderíamos construir uma frente parlamentar para averiguar as mulheres." Berna Menezes (PSOL), vereadora de Porto Alegre.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia