Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quarta-feira, 05 de setembro de 2018.
Dia da Amazônia.

Jornal do Comércio

Colunas

COMENTAR | CORRIGIR
Roberto Brenol Andrade

Frases e Personagens

Edição impressa de 05/09/2018. Alterada em 05/09 às 01h00min

Frases e personagens

Luís Roberto Barroso

Luís Roberto Barroso


NELSON JR/SCO/STF/JC

"Julguei improcedente a ação que pretendia evitar a divulgação dos vencimentos de magistrados, determinada pelo Conselho Nacional de Justiça (CNJ), impetrada pela Associação dos Juízes Federais do Rio e Espírito Santo, que considerou que a indicação dos nomes e da lotação dos magistrados viola a intimidade e a privacidade desses agentes públicos." Luís Roberto Barroso, ministro do STF.

"Não há dúvidas de que o entendimento reiterado do STF se aplica aos magistrados federais, seja porque são agentes públicos, seja porque as informações são de interesse coletivo e geral." Também Luís Roberto Barroso.

"O Ministério da Educação vai liberar
R$ 10 milhões para ação emergencial na segurança do prédio do Museu Nacional, na Quinta da Boa Vista, que sofreu um incêndio e teve grande parte de seu acervo destruído. Os recursos vão sair do orçamento da pasta a partir de remanejamento." Rossieli Soares, ministro da Educação.

"Com o incêndio do Museu Nacional, foram perdidos arquivos insubstituíveis da biodiversidade." Philippe Grandcolas, especialista francês em evolução dos insetos. 

"Um débito excessivo tornou o sistema financeiro mundial tão vulnerável quanto há 10 anos. Existe uma concordância de que o nível de débito excessivo nas economias avançadas foi um fator-chave no gatilho da crise financeira global em 2007 e 2008." Jean-Claude Trichet, ex-presidente do Banco Central Europeu.

"O crescimento do débito privado nos países avançados se desacelerou, mas essa desaceleração foi contrabalançada por uma aceleração do débito nos países emergentes. Isso torna todo o sistema financeiro global tão vulnerável quanto em 2008, se não mais." Também Jean-Claude Trichet.

"Denunciaremos à ONU o não cumprimento do que determinou em relação à candidatura de Lula. Entraremos com recursos." Gleisi Hoffmann, presidente nacional do PT.

COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia