Corrigir texto

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, terça-feira, 29 de setembro de 2020.
Dia do Anunciante. Dia do Policial.

Jornal do Comércio

Porto Alegre,
terça-feira, 29 de setembro de 2020.
Notícia da edição impressa de 29/09/2020.
Alterada em 28/09 às 21h26min

Loira com ou sem futebol?...

Charge Espaço Vital

Charge Espaço Vital


/GERSON KAUER/EV/DIVULGAÇÃO/JC
Por Carlos Alberto Bencke, advogado (OAB-RS nº 7.968)
Por Carlos Alberto Bencke, advogado (OAB-RS nº 7.968)
O romance profi$$ional que aquele cinquentão advogado coloradíssimo manteve a latere do seu casamento foi notícia na rádio-corredor do fórum e da OAB e desbordou aqui no Romance Forense. Lembram? Ele cumpria a parte financeira; e Linda (é seu nome), a moça gremista, desempenhava os serviços de Eros com eficiência. Até que veio aquele Gre-Nal com vitória tricolor e o advogado - não tolerando a flauta - bateu em retirada.
Ante o impasse na "rescisão" - faltando quitar o saldo - o caso aportou no Juizado Especial, onde houve a conciliação e o pagamento. Terminada a audiência, o doutor colorado caminhava resoluto e descortês à frente de Linda. Numa das rampas, do fórum, mera coincidência, o Doutor Antoninho - um advogado brilhante, de palavra fácil e escritor de muitos livros da melhor ficção - encontrou o colega colorado, de feições carregadas.
- O que houve, amigo? - perguntou, com a certeza de que algo grave acontecera.
Quase repetindo o que dissera ao juiz leigo, pouco antes, o advogado vermelho desabafou:
- Imagina, colega, esta linda moça é gre-mis-ta. Rompi o contrato e paguei mais do que eu devia.
O Doutor Antoninho, avaliou e comparou:
- Permutar uma potranca dessas por um bando de ignorantes correndo atrás de uma única bola é, literalmente, trocar as bolas. Afinal, por que todos correm atrás de uma só bola? Por que cada um não pega a sua?
Sem esperar a reação do interlocutor, continuou:
- E pensar que alguém troca um monumento loiro cacheado por esses descerebrados do futebol. Isso nos equipara a um quadrúpede irracional que, frente a um quilo de ouro e um quilo de feno, avança sobre este e despreza aquele.
Os dois colegas se despediram. E Linda entrou num Uber, desaparecendo.
Não se sabe de que maneira o Doutor Antoninho descobriu o endereço de Linda e... semanas depois com ela assinou o melhor contrato da vida dele, sem dar maiores detalhes... Apurou-se apenas que ele garantiu a ela não ter preferências futebolísticas.
E a vida continua. A prestação de serviços, também.
 

Quem lava a roupa suja?

A plataforma 4Daddy, especialista em conteúdo sobre paternalidade - com sede em São Paulo (SP) - mapeou o comportamento dos homens, pais e em casamentos heterossexuais, dentro de casa de maio a agosto, em pleno confinamento. Foram ouvidas 1,8 mil famílias das classes A e B, da região Sudeste brasileira.

Nas entrevistas, 67% dos homens concordaram que eles e as mulheres "devem ser igualmente responsáveis pelos cuidados com a casa e os filhos". Mas só 52% dividiram o cuidado da higiene das crianças e idosos.

Entrementes, 60% dos pais assumiram a tarefa das compras em supermercados. Mas a atividade de "lavar roupa" foi atribuída a 92% das mulheres. Decorrência: apenas 8% dos homens a desempenharam.

Alguém se habilita a pesquisar algo parecido no Rio Grande do Sul?

Que susto!

A emoção que o Espaço Vital vai contar resulta do alto nível de inteligência presente nas aeronaves atuais. Aconteceu durante o voo 4403 da Azul, de Porto Alegre (17h) ao Rio de Janeiro (18h45min) no domingo 13 de setembro. A aeronave, um novo Airbus A320neo, refugou o pouso duas vezes seguidas, "reclamando" que a pista era curta.

O incidente - não confundir com acidente - está registrado na base de dados do Centro de Investigação e Prevenção de Acidentes Aeronáuticos: a aeronave PR-YRJ levava seis tripulantes e 175 passageiros. Do Salgado Filho até quase o Santos Dumont, o voo foi normal. Mas durante a aproximação para pouso, a apenas de 60 metros de altitude, o computador de bordo indicou "RWY too short" (caminho aéreo muito curto) levando os pilotos a arremeterem. Logo depois, na segunda tentativa, à mesma altitude, o avião de novo "reclamou" do tamanho da pista (1.323 metros). Houve nova arremetida.

Essa situação ocorre quando o sistema da aeronave calcula que a pista é curta para o pouso nos parâmetros do momento (velocidade, altitude, peso, vento, etc.). Então a mensagem - acompanhada de um sinal sonoro - pisca em letras vermelhas no painel. Ante o alerta, os pilotos subiram novamente e revisaram os procedimentos, mudando os planos, alternando para o Galeão, onde as duas pistas são maiores (3.180 e 4.000 metros). O trajeto ficou registrado no sistema de rastreamento de voos do FlightAware e pode ser acessado no link https://www.aeroin.net/airbus-a320-da-azul-reclama-de-pista-curta-e-obriga-piloto-a-mudar-de-aeroporto/ .

Não há informações sobre o que causou o alerta, mas a mesma aeronave voou do Galeão para o Santos Dumont uma hora e meia depois, na mesma noite, só com os mesmos seis tripulantes. O Airbus foi ao encontro dos passageiros que embarcaram - já então com atraso - em um outro voo.

Ágeis legisladores

O Congresso brasileiro é lento na aprovação de leis. O ministro do STF Dias Toffoli e o procurador-geral da República, Augusto Aras, são rápidos na edição de "portarias" e "recomendações" que substituem normas que emanam de um poder soberano e que regulam a conduta de uma sociedade.

Irônica e jornalisticamente, chama-se a isso "Enganem-me, que eu gosto"... É um provérbio que expressa a sabedoria popular.

Peso financeiro

Com o dólar acima de
R$ 5,60, o atual alto custo condominial, as restrições de viagens aéreas, etc., dezenas (ou seriam centenas) de brasileiros estão tentando vender seus apartamentos em Miami e adjacências.

Um operador imobiliário brasileiro radicado na Flórida representa pelo menos três porto-alegrenses componentes de um contingente de cerca de 100 vendedores.

Penduricalhos chegando (1)

(Da série "Ainda não vimos tudo")

Na última sessão do Conselho Nacional de Justiça da gestão Dias Toffoli, aprovou-se nova generosidade financeira para a magistratura: cada juiz e/ou desembargador passará a custar ao País, em média, R$ 50,9 mil por mês.

A Recomendação nº 75/2020 permite aos tribunais regulamentar o pagamento de 1/3 do subsídio do magistrado a título de compensação para juízes que atuarem simultaneamente em mais de uma vara do Judiciário ou acumularem "acervo processual" sob sua responsabilidade.

Penduricalhos chegando (2)

(Também da série "Ainda não vimos tudo")

O procurador-geral da República, Augusto Aras, assinou portaria que estabelece critérios para procuradores receberem um benefício por "acúmulo de função". O penduricalho será de R$ 11.198,00 correspondente a um terço do salário de R$ 33,6 mil fixado para os cargos de entrada dos procuradores no órgão. O novo penduricalho chegará também com a benesse de isenção tributária.

Grana quente

O ministro do STF Marco Aurélio Mello já definiu o que fará quando pendurar a toga, em julho de 2021: não ficará parado e não advogará. Inicialmente, por satisfação pessoal, lançará o livro "Os votos que não proferi" - que já está em rascunho.

E por proximidade financeira atuará no ultralucrativo ramo onde flanam nove de cada dez ex-ministros do Supremo: a elaboração de pareceres jurídicos. Cobrará bem, dará recibos e pagará a tributação de 27,5% do Imposto de Renda.

Comentários CORRIGIR TEXTO
Marco A. Birnfeld
Marco A. Birnfeld
Informações exclusivas sobre o meio jurídico, notícias sobre processos importantes no Estado e no País. Além de causos lembrados por advogados e juízes, contados com bom humor na seção Romance Forense. Essas e outras pautas estão na coluna Espaço Vital, publicada nas terças e sextas-feiras no Jornal do Comércio.