Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, segunda-feira, 28 de outubro de 2019.
Dia do Funcionário Público. Dia de São Judas Tadeu.

Jornal do Comércio

Notícia da edição impressa de 28/10/2019.
Alterada em 27/10 às 21h29min
COMENTAR | CORRIGIR

ReNature transforma agricultura no mundo

Felipe Villela destaca os benefícios da Agrofloresta

Felipe Villela destaca os benefícios da Agrofloresta


RENATURE/DIVULGAÇÃO/JC
A reNature - empresa holandesa criada, em 2018, pelo brasileiro Felipe Villela e pelo holandês Marco de Boer, sócios-fundadores - promove o uso de práticas agrícolas sustentáveis, conhecidas como Sistemas Agroflorestais Sustentáveis (SAFs). Com o método, pode-se restaurar a natureza por intermédio de prática agrícola, em um equilíbrio natural, ou seja, preservando o ecossistema.
A reNature - empresa holandesa criada, em 2018, pelo brasileiro Felipe Villela e pelo holandês Marco de Boer, sócios-fundadores - promove o uso de práticas agrícolas sustentáveis, conhecidas como Sistemas Agroflorestais Sustentáveis (SAFs). Com o método, pode-se restaurar a natureza por intermédio de prática agrícola, em um equilíbrio natural, ou seja, preservando o ecossistema.
A meta, de acordo com Villela, é regenerar 1 milhão de hectares de terras degradadas em todo o mundo até 2030 com os SAFs. Ele diz que o método utiliza árvores, arbustos e outras culturas, e até animais em um mesmo espaço de terra, com manejo compatível com as práticas culturais da população local.
Villela comenta que é gaúcho e pertence a uma família ligada à agricultura de larga escala, que trabalha com cítricos no interior de São Paulo. Estudou Engenharia de Produção, porém, em uma viagem à Amazônia e à África, ficou chocado com a forma de produção agrícola, que só degradava o meio ambiente e desmatava as florestas. Após, resolveu deixar sua carreira e passou a se dedicar à busca de uma agricultura mais harmônica em conformidade com a natureza.
Ele conta que foi para a Europa, onde fez cursos e buscou compreender as formas ideais para unir a prática do agronegócio a um sistema que também permitisse o restauro da natureza. "Nestes um ano e oito meses que a reNature foi criada, passamos a fazer consultoria agrícola voltada ao segmento corporativo. Hoje, a empresa está trabalhando em dois países: no Brasil e na Indonésia, para a maior indústria de especiarias da Holanda, a Verstegen", informa.
Villela acrescenta que, na Indonésia, a Verstegen produz pimenta branca; já no Brasil, o sistema está sendo desenvolvido, em Belém do Pará, na produção de algodão regenerativo junto às comunidades locais. Trata-se de um projeto conjunto com a FARFARM - empresa fundada em Nova Iorque pelo também gaúcho Beto Bina e voltada a educar a indústria fashion para que o setor da moda utilize as chamadas fibras sustentáveis.
A reNature conta com uma equipe especializada no assunto e, por meio de consultoria, analisa os melhores modelos agroflorestais; ajuda no planejamento do plantio e no monitoramento de impacto ambiental, entre outros. Hoje, a reNature oferece quatro serviços, entre ele: a implantação de fazenda-piloto, ou seja, uma área de terra, entre um e 10 hectares com modelo agroflorestal; uma "escola modelo" para empresas que já adotam o sistema e que desejam replicá-lo via capacitação de seus agrônomos e agricultores. A reNature convida pessoas para conhecer como se implantam as agroflorestas. "Em 2020, haverá imersão de funcionários de empresas nos projetos na Amazônia e na Indonésia. Será de uma semana a 10 dias". Além desse serviço, também são realizas palestras.
 
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia