Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, segunda-feira, 11 de fevereiro de 2019.
Aniversário da Casa da Moeda do Brasil.

Jornal do Comércio

Colunas

COMENTAR | CORRIGIR
Carlos Pires de Miranda

De Olho na tevê

Edição impressa de 12/02/2019. Alterada em 11/02 às 01h00min

Inter em dois espetáculos

O Ju fez o que pôde, mas acabou servindo como reabilitação da até então insuficiente campanha do Inter. Uma vitória no Jaconi é sempre difícil, a tendência é de melhora acentuada. Os gols - os três, ressalte-se - foram muito bonitos. Só tem o seguinte: outro dia registrei a violência na Boca do Lobo contra o presidente do Pelotas. Agora, o indesejável espetáculo entrou em campo, iniciado pelo técnico Winck. E continuou em lances de UFC entre Nico López e Sallinas. Todos foram expulsos, mas uma punição exemplar precisa surgir no julgamento dos três.
Mais do que a obrigação
Está certo que o Avenida apenas luta para ficar na primeira divisão, com time reserva, então... Mas o Grêmio nada tem com isso, fez o seu papel e aproveitou para revelar o potencial de Marinho, o retorno - finalmente - de Luan ao seu futebol e a fase empolgante de Everton. No segundo tempo, mais revelações: Leonardo, Montoya, Vizeu. Nas mãos de Renato, o Tricolor está sobrando no Gauchão. E prometendo um feliz 2019.
Você conhece, só que não
Assistir a jogos não é o suficiente para dizer que se conhece um estádio. O tour de visitação, que os clubes promovem em todo o planeta, é o único jeito de revirar as entranhas e realmente conhecer uma praça esportiva. Semana passada visitamos a moderna casa do Orlando City, onde brilhou Kaká e onde joga o Pride, time feminino de Marta. Agora escrevo de um hotel pertinho do especular Hard Rock Stadium do Miami Dolphins, que serve a beisebol, basquete, ao nosso futebol e ao americano. Conheci por fora, se der tempo vou ver por dentro.
Século paulista no Brasileirão
Campeões do Brasileirão nos últimos 20 anos: Corinthians (1998, 1999, 2005, 2011, 2015 e 2017), São Paulo (2006, 2007 e 2008), Cruzeiro (2003, 2013 e 2014), Santos (2002, 2004), Palmeiras (2016, 2018), Flamengo (2009), Fluminense (2010 e 2012), Vasco (2000) e Athletico-PR (2001). Os gaúchos não levantam a taça desde 1996, com o Grêmio - Inter vai fazer 40 anos sem o título. Pior do que isso, somente o Atlético-MG - ganhou em 1971 e nunca mais. Clubes do estado de São Paulo foram campeões 13 vezes no período, do Rio, quatro, de Minas, três.
Pitacos
  • Por cima do ombro, meu filho lê o que escrevi acima. E acrescenta: em 2003 o Cruzeiro quebrou o recorde de pontos no Brasileirão - fez 103. E em 2004 o Santos chegou a 104 gols, número ainda não superado.
  • A memória da gurizada de hoje parece o saudoso plantão Antonio Augusto...
  • Quem diria, o Zequinha segue firme na vice-liderança do Gauchão.
  • A grande decepção é o Xavante: sequer uma vitória em seis rodadas. E domingo conseguiu levar três gols em 45 minutos. Com todo o respeito ao Aimoré, uma sova dessas o Brasil não pode levar de ninguém.
  • Gauchão marca jogos para segundas e até terças-feiras. Nada contra, o futebol compreensivelmente se adapta à tevê, ao veraneio, à concorrência de centros maiores. E vamos em frente.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Seja o primeiro a comentar esta notícia