Comentar

Seu comentário está sujeito a moderação. Não serão aceitos comentários com ofensas pessoais, bem como usar o espaço para divulgar produtos, sites e serviços. Para sua segurança serão bloqueados comentários com números de telefone e e-mail.

500 caracteres restantes
Corrigir

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, segunda-feira, 22 de outubro de 2018.
Dia do Enólogo.

Jornal do Comércio

Notícia da edição impressa de 15/10/2018.
Alterada em 22/10 às 08h17min
COMENTAR | CORRIGIR

Ensino de espanhol e português cresce na China

Demanda de empresas estimula aprendizado de idiomas da América Latina

Demanda de empresas estimula aprendizado de idiomas da América Latina


UNIVERSIDADE DE PEQUIM PARA ESTUDOS ESTRANGEIROS/DIVULGAÇÃO/JC
Pequim
A aproximação do gigante asiático com a América Latina passa pelo ensino de idiomas. O estudo das línguas espanhola e portuguesa avançou significativamente nas universidades chinesas nos últimos 10 anos.
O espanhol, por exemplo, é ministrado, hoje, em cerca de 120 faculdades, ante menos de 30 há 10 anos. Já a língua portuguesa é uma das opções em cursos de Letras em cerca de 25 universidades - eram apenas cerca de cinco há 10 anos.
COMENTAR | CORRIGIR
Comentários
Francisco Berta Canibal 19/10/2018 07h07min
O Governo Chinês não tem limites para seus investimentos no exterior, e tem todo o tempo para preparar elementos para atuarem nos países de seus interesses. Quem investe é o Estado, por isto há o tempo necessário para o tal de uma geração a outra.

Thiago Copetti

A convite do Centro Internacional de Imprensa da China, o repórter está participando de um intercâmbio no gigante asiático. No blog Conexão China, apresentará, além de informações econômicas e políticas da segunda maior economia do mundo, também curiosidades culturais e gastronômicas, dicas de turismo e como é o cotidiano da vida em Pequim.