Porto Alegre, sexta-feira, 26 de novembro de 2021.
Porto Alegre,
sexta-feira, 26 de novembro de 2021.
Corrigir texto

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Começo de Conversa

- Publicada em 25/11/2021 às 21h39min.

A roda da Padre Chagas

PG3- A roda do Padre

PG3- A roda do Padre


/FERNANDO ALBRECHT/ESPECIAL/JC
Esta é a seleta roda que se forma todos os sábados e domingos de manhã no Z Café da rua Padre Chagas, em Porto Alegre. Dela participam empresários pesos-pesados da cidade e do campo, políticos - à direita o ex-ministro Carlos Marun (MDB) - juristas, entre outros. Ali, o que corre menos voa. Só falta um, o industrial Claudio Bier, que ficou tomando conta da lojinha.
Esta é a seleta roda que se forma todos os sábados e domingos de manhã no Z Café da rua Padre Chagas, em Porto Alegre. Dela participam empresários pesos-pesados da cidade e do campo, políticos - à direita o ex-ministro Carlos Marun (MDB) - juristas, entre outros. Ali, o que corre menos voa. Só falta um, o industrial Claudio Bier, que ficou tomando conta da lojinha.

O cartão mágico

Ela se fora muito cedo, poucos anos depois do casamento. Deixou um viúvo inconsolável, que chorava lágrimas secas porque o poço da dor da perda havia secado. Mas a dor nunca mais o deixou. Seus olhos nunca mais riram, embora ele aparentasse uma certa alegria, apenas leves traços dela. Da união nasceu um casal de gêmeos, que lhe deram netos.

Nunca mais se casou. Se teve algum caso não deixava transparecer. Era muito jeitoso, fazia origamis para os netos, brincava pacientemente com eles. Era bom até em hologramas, o que fascinava a gurizada. Eventualmente deixava alguma alegria desembarcar nos olhos, mas era um momento e deu. Tinha poucos amigos e zero de convívio social. A solidão e a falta da sua amada passaram a ser suas companheiras.

- Saia um pouco, vá beber uns chopes com seus amigos de juventude, diziam.

Inútil, não arredava pé da casa da filha e aos domingos almoçava com o filho.

Seu único passatempo era um cartão do tamanho de um tablet que nunca deixava à vista, por mais que os filhos insistissem em vê-lo. Com o correr das décadas, passou a morar com a filha. Não tiveram coragem de interná-lo num asilo, até porque não apresentava nenhum sinal de demência ou Alzheimer. Ao contrário, era lúcido e com memória capaz de lembrar histórias que divertiam a família.

Nos finais da tarde, o velho de olhos tristes pegava o cartão plastificado, o abraçava junto ao peito e procurava um lugar na varanda onde os últimos raios de sol teimavam em sobreviver. Sentava numa cadeira velha, da idade dele, e lá ficava sentadito olhando fixamente para o cartão. Ninguém ousava chegar perto.

Um dia, ele esperou com ansiedade o pôr-do-sol. Por um momento, a filha achou que os olhos tristes finalmente mostrassem um pingo de alegria, mas achou que era impressão. Não era. Naquele dia, ele procurou sua cadeira na varanda, olhou demoradamente o cartão sob um céu sem nuvens. Sentou pesadamente na sua fiel cadeira amiga, gasta pelas brumas do tempo. Acomodou-se e colocou o cartão à sua frente, onde um sol desmaiado o acariciava.

Minutos depois, um neto o achou imóvel demais, cabeça pendendo para a frente. Deu o alarme, veio filha, filho, o médico que mais tarde atestou infarto fulminante. Enquanto a tristeza enchia a casa como um vagalhão, alguém pegou o cartão. Em cima havia uma foto amarelada gasta pelo tempo do dia do casamento; abaixo, um amontoado de letras que parecia um jogo de pesca-palavras.

Ainda não fazia sentido, até que a filha manuseou o cartão plastificado. Involuntariamente, o inclinou de forma a pegar os últimos raios de sol. Subitamente, tudo fez sentido, o entardecer na cadeira, o abraço ao cartão e seu apego canino a ele. Afinal, ele era jeitoso, não era?

Em determinado ângulo do sol poente, destacavam-se sete letras que explicavam porque o velho de olhos tristes parecia finalmente um velho de olhos alegres. O reencontro, afinal.

- Eu te amo.

Reconhecimento Unimed

A Unimed Porto Alegre foi a vencedora do Top Cidadania 2021 na categoria enfrentamento da crise gerada pelo novo coronavírus com as ações realizadas durante a pandemia. O prêmio é concedido pela Associação Brasileira de Recursos Humanos do Rio Grande do Sul (ABRH-RS).

Braskem Recicla

O Braskem Recicla reforça a importância da destinação correta dos resíduos. A iniciativa da Solos com patrocínio da Braskem terá como ponto de concentração, neste sábado, às 10h, a Praça Júlio Mesquita, em frente à Usina do Gasômetro. Também haverá coleta itinerante nos estabelecimentos da orla do Guaíba.

Rápida Panvel

Nesta Black Friday, a Panvel aposta na experiência do cliente, especialmente através de sua robusta capacidade de logística. São dois centros de distribuição em Eldorado do Sul (RS) e São José dos Pinhais (PR), nove darkstores e 127 filiais operando em formato ship from store, estruturas instaladas em regiões estratégicas e que atendem o crescimento das vendas digitais através do app Panvel, site www.panvel.com e tele Alô Panvel.

Gestão de pessoas

O CCG Saúde recebeu mais um reconhecimento na área de Gestão de Pessoas nesta semana, no Prêmio Doralício Siqueira do ESARH 2021, organizado pela Associação Serrana de Recursos Humanos (ARH Serrana).

Esforço inútil I

Desde que este colunista começou no jornalismo, há um milênio ou perto disso, é recorrente a revolta e desabafo de policiais civis e militares quando veem o esforço de meses de investigação e prisão de criminosos naufragar pela benevolência da legislação que libera os criminosos da prisão.

Esforço inútil II

Agora, o que já era ruim ficou pior. Por decisão da Justiça, salvo crimes hediondos, presos do Presídio Central terão redução de pena, na proporção de um dia valer dois de cadeia. A pergunta que se faz pode ser resumida em uma pequena frase: então por que prender?

Voluntariado

Antecipando o Dia Internacional do Voluntariado, comemorado no dia 5 de dezembro, o Sindicato Médico do Rio Grande do Sul (Simers) lança neste sábado, às 10h, o Hub de Solidariedade - plataforma voltada a estimular a promoção, apoio e reconhecimento de ações e projetos de responsabilidade social.

BRDE no turismo

O Ministério do Turismo confirmou ontem ao BRDE a disponibilidade de R$ 85,7 milhões para operações de financiamento às empresas que operam no setor turístico nos três estados do Sul. O valor complementa um total de R$ 414,8 milhões que o ministério se comprometeu com o banco como crédito emergencial diante dos impactos da pandemia.

Entrada paga

A prefeitura de Gramado defende o projeto que cria a Taxa de Proteção Ambiental (TPA), que prevê a cobrança de veículos de fora do município que entrarem em Gramado.

Conteúdo Publicitário
Comentários CORRIGIR TEXTO