Corrigir texto

Se você encontrou algum erro nesta notícia, por favor preencha o formulário abaixo e clique em enviar. Este formulário destina-se somente à comunicação de erros.

Porto Alegre, quinta-feira, 01 de abril de 2021.
Dia da Mentira.
Porto Alegre,
quinta-feira, 01 de abril de 2021.
Notícia da edição impressa de 01/04/2021.
Alterada em 31/03 às 21h03min

Alto e claro

Alex Rocha/PMPA/JC
Político tem que ser bom de gogó. Em qualidade e volume. Se as cordas vocais não permitem os decibéis dos "compro ouro" postados na Rua da Praia e Marechal Floriano, restou ao prefeito de Porto Alegre, Sebastião Melo (MDB), usar na Feira do Peixe um dos mais antigos instrumentos que amplificam a voz, o megafone. Outro sistema é botar a boca no trombone.
Político tem que ser bom de gogó. Em qualidade e volume. Se as cordas vocais não permitem os decibéis dos "compro ouro" postados na Rua da Praia e Marechal Floriano, restou ao prefeito de Porto Alegre, Sebastião Melo (MDB), usar na Feira do Peixe um dos mais antigos instrumentos que amplificam a voz, o megafone. Outro sistema é botar a boca no trombone.

Lavagem a seco

A boate Mônica reinou soberana em Porto Alegre nos anos 1950 até os anos 1980. A beleza das mulheres alçou voo e se espalhou por todo o Brasil. Era o La Licorne em São Paulo e a Mônica aqui. Inicialmente localizada na rua Dom Pedro II, foi de muda para o bairro Cristal nos anos 1960, quando já apareciam concorrentes, como Gruta Azul e outras. A diferença era que a Mônica era um cabaré clássico. Incluindo um bar com bebidas importadas, muito caras na época.

Por tudo isso não era para bolsos semivazios. Pelado só na cama, pelado no modo dinheiro, não mesmo.

Dizia eu que Porto Alegre era a Capital do Um - um só grande cabaré, uma churrascaria de fama nacional, uma grande galeteria e assim por diante. O garçom Jorginho era pessoa muito solicitada para agendar festinhas solo ou em grupo. Também vendia bebidas importadas, desodorantes, perfumes, lâminas de barbear inglesas Wilkinson, nada Made in Brasil, tudo de primeira qualidade. Conhecia meio mundo e meio mundo o conhecia.

Nos anos 1970, surgiu um problema fiscal de grandes proporções. O Leão, que começou a pegar pesado nas declarações do Imposto de Renda a partir do final da década de 1960, não acreditou na renda anual declarada pela casa. Era difícil provar qual o ganho da casa com os programas nos quartos, as comissões pagas pelas mulheres, renda com o bar e outras fontes, algumas insuspeitas, como a venda de estojos de maquiagem, roupas íntimas e coisas assim tão ligadas ao combate de Eros.

A contabilidade da casa insistia que era como o declarado, a Receita duvidava, mas era difícil provar. Como sabemos, brasileiro só mente para baixo quando o ganho é lá em cima. Foi então que o Leão mostrou que não era só rugido, garra e juba, também sabia ser criativo. Descobriu que todo o grande volume diário de lençóis, fronhas e toalhas de banho e rosto ia para uma lavanderia terceirizada. O resultado é imaginável, deu para calcular o número de encontros diários, muito acima do declarado.

Pelo sim, pelo não, a partir desse episódio este ramo de negócio passou a ter lavanderia própria por vários anos. Vai que. 

* Excepcionalmente na quinta-feira, em virtude do feriado. 

Ilustre ausência

O leilão da CEEE-D, arrematada pela Equatorial Energia, chamou atenção pela ausência de quem se esperava presença: os chineses. Pelo que se sabe, o capital da compradora é pulverizado em grandes fundos de investimento. O apetite dos orientais parece ser maior para distribuidoras sem pepinos. Convenhamos que dívida de bilhões é um pepinão sem concorrentes na horta.

Por falar em dívida...

...um dia terá que ser contada a real história da ciclópica dívida trabalhista da estatal de energia. Durante anos, a dívida anual suplantou o valor de investimento no ano. É uma longa história de terror contábil.

Os esquecidos coronéis I

De uma hora para outra, os meios de comunicação deram para entender o pensamento militar desde criancinha. É muito mais difícil que se pensa entender os meandros dos meios castrenses. Como se frase de general representasse toda a oficialidade e, principalmente, os oficiais jovens.

Os esquecidos coronéis II

Costuma se dizer que até capitão ainda existe proximidade mais aguda com a tropa e, à medida que sobem de posto, as gemas brilham mais, mas ainda refletem o pensamento da tropa. Por isso se falou tanto na importância e peso dos coronéis de 1964. Eles não gostam de mesas e escrivaninhas.

Churrascaria Portoalegrense

Morreu no domingo, de infarto, o dono da tradicional Churrascaria Portoalegrense, no bairro São Geraldo. Antônio Guido Bratti tinha 82 anos. Sua última entrevista foi para o caderno GeraçãoE, publicada no JC na quinta-feira passada, em reportagem sobre negócios que homenageiam a capital gaúcha no nome.

Feliz aniversário

Quem está de aniversário é um restaurante que serve um prato que tem público com fidelidade canina e outro público que não gosta. Felizmente, o Rei do Mocotó da rua Bordini, em Porto Alegre, chega aos 25 anos com público de sobra.

Parceria hospitalar

O Hospital Ernesto Dornelles, a Universidade Católica de Pelotas, o Hospital Universitário São Francisco de Paula e a empresa Sisqualis firmaram uma parceria com foco em inovação na área médico-hospitalar baseada nos pilares de pesquisa, educação, inovação e gestão em saúde.

O primeirão

O dia 31 marcou o aniversário de 70 anos do primeiro computador comercial do mundo, o Únivac (Universal Automatic Computer). Em 1951 foi uma proeza e tanto. Gastava energia equivalente a uma cidade de milhares de habitantes. Deu cria. Agora, existe aos milhões.

Comentários CORRIGIR TEXTO
Fernando Albrecht
Fernando Albrecht
Informações exclusivas em notas curtas, objetivas e bem-humoradas. Bastidores da política, observações econômicas, causos do cotidiano e um olhar diferenciado sobre a vida urbana estão na coluna Começo de Conversa.